Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sem acordo, bancários sinalizam greve já nesta terça-feira

Sindicato recusou proposta de reajuste salarial feita pela Federação Nacional dos Bancos. Decisão sobre paralisação deve sair ainda hoje

Por Da Redação 29 set 2014, 17h43

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), afirmou que a paralisação dos bancários deve começar nesta terça-feira. O assunto é tema de assembleia que ocorre nesta segunda-feira e a decisão final deve sair no fim do dia.

No último sábado, a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), de reajuste salarial de 7,35% (aumento real de 0,94%), para tentar evitar a paralisação, foi considerada “insuficiente” do ponto de vista econômico e político.

A Contraf informou ainda que está organizando, para a próxima quinta-feira, atos em frente à sede e às representações do Banco Central (BC) em todo o país

Os bancários defendem um ganho de 12,5%, com aumento real de 5,8%. Para o cálculo da inflação foi utilizado o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que acumulou alta de 6,35% no período de 12 meses encerrado em agosto. A data-base dos bancários para renegociar os contratos coletivos de trabalho é 1º de setembro.

A categoria também reivindica, entre outros pontos, gratificação de caixa, no valor de 1.042,74 reais; gratificação de função equivalente a 70% do salário do cargo efetivo; e vale-cultura de 112,50 reais para todos trabalhadores. Além disso, pedem a manutenção dos planos de saúde na aposentadoria, o fim das demissões e da rotatividade, mais contratações, proibição de dispensas imotivadas, aumento da inclusão bancária e combate às terceirizações.

Leia mais:

Bancários de SP acenam com greve a partir de terça-feira

Bancários ameaçam entrar em greve no fim do mês

Trabalhadores dos Correios fazem paralisação parcial em sete Estados

Continua após a publicidade
Publicidade