Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Secretário da indústria da Argentina renuncia

Por Ariel Palacios, correspondente

Buenos Aires, 9 (AE) – Eduardo Bianchi, que ocupou o posto de secretário da Indústria da Argentina durante dois anos e meio, renunciou hoje (9) ao cargo. Bianchi, oficialmente, alegou que sua saída da secretaria era por “questões de índole pessoal e familiar”. No entanto, rumores no âmbito político e empresarial em Buenos Aires indicavam que a renúncia havia sido causada por profundas divergências entre Bianchi e o secretário de comércio interior, o poderoso Guillermo Moreno, que desde dezembro passado absorveu de forma direta ou indireta grande parte das atribuições da secretaria de indústria.

Desta forma, nos últimos quatro meses, Bianchi já não controlava mais a aplicação das licenças não-automáticas de importação e as estratégicas relações com o Brasil, Uruguai e Paraguai. Os trâmites burocráticos que permitem – ou não – a entrada de 4 mil produtos distribuídos em 600 posições alfandegárias saíram de suas mãos e passaram para Beatriz Paglieri, a secretária de comércio exterior.Paglieri, no entanto, está na órbita de Guillermo Moreno, que também transformou-se no homem que concentra as negociações de acordos comerciais setoriais. Além disso, ela é a encarregada de comandar as negociações bilaterais com o Brasil. Desde dezembro, a secretaria de Bianchi havia sido reduzida a um mero departamento para implementar programas de financiamento para pequenas e médias empresas.

Os próprios empresários argentinos, quando precisavam resolver um problema, recorriam a Moreno, e não mais a Bianchi. A gota d’água ocorreu em janeiro, quando o governo anunciou que implementaria o sistema da “Declaração Juramentada Antecipada de Importação” (DJAI), que consiste em um relatório detalhado que as empresas que desejem importar devem apresentar à secretaria de comércio interior antes de realizar as importações. Desta forma, Bianchi perdeu as atribuições de “guardião das fronteiras” para Moreno. O novo secretário designado pela ministra da Indústria, Débora Giorgi, é Javier Rando, de 37 anos, que até ontem ocupava o cargo de secretário de Planejamento Estratégico Industrial.