Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

“Se serviço de telefonia móvel não melhorar, vai ter briga”, diz Paulo Bernardo

Ministro das Comunicações informou que a Anatel divulgará em novembro relatório sobre qualidade das operadoras e diz que "vai marcar em cima"

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta terça-feira que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) vai divulgar o primeiro relatório trimestral sobre a qualidade dos serviços de telefonia prestados pelas operadoras de celular em novembro. Recentemente, a Anatel suspendeu a venda de novas linhas de algumas empresas devido ao grande volume de reclamações de consumidores.

“O monitoramento está sendo realizado diariamente. Não tenho dados, mas as pessoas vêm dizendo que (os serviços) melhoraram e diminuíram o volume de problemas. Mas isso tem que ser medido com muito critério. Então, vamos esperar novembro pra ver o quanto melhorou. E, se não melhorar, vai ter briga”, afirmou Bernardo, após participar do lançamento do aparelho da Motorola com acesso à rede de 4G, o primeiro modelo a ser fabricando no Brasil.

Leia mais:

Desoneração de smartphones deve sair na próxima semana

Anatel criará ranking de qualidade de telefonia móvel

Anatel e Ministério da Justiça monitorarão empresas juntos

Anatel prepara novo regulamento para conta de celulares

Segundo Bernardo, a Anatel liberou as vendas mesmo sabendo que os problemas não seriam resolvidos imediatamente. No entanto, ele ressaltou que o governo “vai marcar em cima” as operadoras, esperando por uma melhoria, e que os serviços de banda larga móvel e fixa vão receber monitoramento contínuo do controle de qualidade.

O ministro citou medidas do governo que estão para sair na área de telecomunicações, com uma medida provisória na semana que vem, em que um dos artigos trata da desoneração de tributos para fabricação de smartphones, dentro da chamada Lei do Bem. Outra medida a ser sancionada será a que trata do regime especial para construção de redes de telecomunicações. “A lei será sancionada na semana que vem, mas os decretos regulamentando os projetos vamos tentar acelerar”, afirmou.

Segundo Bernardo, a expectativa é de que a regulamentação, sobretudo dos smartphones, seja resolvida até outubro para que esses aparelhos possam chegar com preços menores já para as vendas de Natal.

(Com Agência Estado)