Veja Digital - Plano para Democracia: R$ 1,00/mês

Se eleita, Lagarde promete maior importância ao yuan

A ministra da economia da França, em campanha para chefiar o FMI, visita Pequim e promete brigar por internacionalização da moeda chinesa

Por Da Redação 9 jun 2011, 10h32

Pequim não explicitou a Christine Lagarde apoio formal à sua candidatura ao FMI

A ministra das Finanças da França, Christine Lagarde, afirmou nesta quinta-feira em Pequim que o Fundo Monetário Internacional (FMI), que ela almeja comandar, contribuirá para ampliar o uso do yuan no exterior. “O FMI contribuirá para a internacionalização do yuan e ajudará a facilitar este processo”, declarou.

Lagarde elogiou a valorização da moeda chinesa no último ano. “O processo já começou, gradualmente, não de forma revolucionária, nem de um dia para o outro. Acredito que tais mudanças, que são positivas, devem acontecer progressivamente”, completou a candidata a suceder Dominique Strauss-Kahn.

O yuan já é utilizado como moeda no comércio entre a China e vários países asiáticos.No Brasil, há iniciativas que apontam para o início, em breve, de transações realizadas em yuan e real.

Representatividade chinesa – A ministra francesa disse também que apoia um poder maior para a China no FMI – a mesma promessa que fez às autoridades brasileiras quando esteve no país.

Ela acrescentou que as conversas com o banco central e membros do Ministério das Finanças da China sobre sua candidatura foram positivas, mas não explicitou se Pequim lhe dará um apoio formal. “Estou muito otimista sobre minha viagem à China, mas a decisão não pertence a mim, mas sim às autoridades chinesas”, disse a jornalistas na embaixada francesa em Pequim. “Estou confiante. Estou muito otimista sobre as reuniões que tive até agora. Alguns governos e alguns países decidiram ir a público antes.”

Lagarde deixou claro, contudo, que a crise de dívida da zona do euro será prioridade se ela conseguir o cargo.

(com agências France-Presse e Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Plano para Democracia

- R$ 1 por mês.

- Acesso ao conteúdo digital completo até o fim das eleições.

- Conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e acesso à edição digital da revista no app.

- Válido até 31/10/2022, sem renovação.

3 meses por R$ 3,00
( Pagamento Único )

Digital Completo



Acesso digital ilimitado aos conteúdos dos sites e apps da Veja e de todas publicações Abril: Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Placar, Superinteressante,
Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)