Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

SBM Offshore questiona Petrobras sobre exclusão de licitações

Empresa holandesa estava em conversas com a estatal brasileira sua participação nas licitação dos campos de Tartaruga Verde e Libra

Por Da Redação 28 Maio 2014, 09h51

A empresa holandesa de leasing de plataformas de petróleo SBM Offshore NV quer esclarecer por que não pode concorrer mais em licitações promovidas pela Petrobras. A presidente da estatal, Maria das Graças Foster, disse em audiência no Congresso na terça-feira que a petroleira não consideraria parceria com a SBM Offshore enquanto a empresa estiver sob investigação por suposto suborno no Brasil. Reagindo à notícia, as ações da SBM Offshore chegaram a cair até 9% no início do pregão desta quarta-feira.

A SBM disse que estava em negociações com a Petrobras sobre a participação nos próximos processos de licitação para produção, armazenamento e descarregamento nos campos de Tartaruga Verde e Libra.

Leia mais:

SBM informa: auditoria não detectou indício de propina na Petrobras

Petrobras afirma que auditoria não encontrou evidências de propina no caso SBM

Continua após a publicidade

“Enquanto é lógico que a SBM busque esclarecimentos, acreditamos que a empresa não tem chance de voltar à mesa de ofertas com a investigação em curso”, disse o analista da ING Quirijn Mulder, em nota a clientes.

Senadores brasileiros estão investigando se funcionários da Petrobras teriam aceitado subornos em troca de contratos com a SBM Offshore. A empresa holandesa disse em abril que uma investigação interna não tinha encontrado qualquer evidência de pagamentos indevidos no Brasil.

A SBM Offshore afirmou que “destinou recursos significativos em atividades de licitação até a data e, por isso, está buscando esclarecimentos, legais ou de outra natureza, para a potencial exclusão em ambas as ofertas.”

Leia ainda: Belchior e Coutinho integrarão Comitê da Auditoria Petrobras

Petrobras nega declarações de ex-presidente sobre contratos e aditivos da Abreu e Lima

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade