Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Sarkozy promete reformas após rebaixamento

Na primeira reação depois do rebaixamento do rating francês, Sarkozy disse que discursará no final do mês para falar sofre as reformas a serem feitas

Por Da Redação 15 jan 2012, 09h28

O presidente Nicolas Sarkozy prometeu neste domingo fazer mais reformas para tirar o país da crise, na sua primeira reação pública ao rebaixamento do rating de crédito da França. Em um serviço memorial que celebrava os 100 anos de nascimento de Michel Debré, ex-primeiro-ministro, na cidade de Amboise, Sarkozy afirmou que fará um discurso à nação no final do mês e falará aos franceses sobre “as decisões importantes que devem ser feitas sem demora”.

“A crise pode ser superada desde que tenhamos a vontade coletiva e a coragem para reformar o nosso país”, disse o presidente francês. Sarkozy também reforçou que os franceses devem se manter calmos nesse momento de crise: “Nós devemos resistir, devemos lutar, devemos mostrar coragem, devemos permanecer calmos”, afirmou.

Sarkozy deve se reunir nesta quarta-feira com sindicatos e empregadores para tentar tornar o mercado de trabalho da França mais flexível e combater o desemprego antes das eleições presidenciais neste ano.

Rebaixamento da França – Na última sexta-feira, a agência de classificação de risco Standard & Poor’s cortou o rating de crédito AAA que a França mantinha desde junho de 1975 em um degrau, para AA+. Sarkozy não comentou diretamente a decisão da agência, apesar de críticas no final de semana de políticos socialistas, da oposição, que disseram que foram suas políticas que tiveram a nota rebaixada, não a França.

O principal oponente de Sarkozy na disputa presidencial, o socialista François Hollande observou que o atual presidente tinha apostado a sua reputação em manter o rating de crédito do país valorizado. Mas agora, segundo Hollande, está claro que o presidente francês falhou.

(Com Agência Estado e Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade