Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Santander inaugura seu primeiro centro de processamento dados na América do Sul

Centro inaugurado nesta segunda-feira, em Campinas, triplicará as instalações físicas para armazenamento de dados do banco

Por Da Redação 23 jun 2014, 23h39

Com investimento de 1,1 bilhão de reais, o Santander Brasil inaugurou nesta segunda-feira, em Campinas, seu primeiro centro de processamento de dados na América do Sul. Durante a inauguração, o presidente do Santander Brasil, Jesús Zabalza, afirmou que a abertura do Data Center Campinas é um marco na história do banco no país. Segundo ele, desde sua chegada ao Brasil, em 1982, os investimentos do Santander totalizaram cerca de 30 bilhões de dólares, o que fez do grupo espanhol o terceiro maior banco privado do país nos últimos quinze anos. “Este Data Center cumpre os mais exigentes critérios internacionais e refletem a enorme confiança e o potencial do Santander no Brasil’, disse o executivo.

Para Zabalza, o Data Center de Campinas será capaz de desempenhar um importante papel na estratégia de crescimento do Santander e solidificar as bases de infraestrutura e tecnologia necessárias para satisfazer os clientes e expandir a base comercial do banco. De acordo com ele, o novo centro, que levou de três anos, entre planejamento e execução, para ficar pronto, também triplicará as instalações físicas para armazenamento (cinco milhões de gigabytes), melhorará os sistemas de vigilância e permitirá mais espaço para ampliar os servidores do grupo.

Leia também:

Santander vende metade de negócio de custódia, incluindo a unidade no Brasil

Santander lidera ranking de reclamações no BC

Infraestrutura – O Data Center de Campinas recebeu o certificado Tier IV, que avalia o nível da infraestrutura de um centro de processamento de dados. Trata-se do primeiro certificado Tier concedido a um banco na América Latina e do 12º certificado Tier concedido a uma instituição financeira no mundo. Além de seis modernas salas de tecnologia da informação, o centro contará com 128 mil metros de cabos de fibra óptica e uma subestação de energia capaz de gerar 50 mil quilowatts, o suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes. O centro está instalado em uma área de 800 mil metros quadrados, com duas centrais de 12 mil metros quadrados cada. Uma terceira unidade encontra-se em fase de expansão.

Autoridades – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda-feira que o Santander está fortalecendo sua presença no Brasil com a contrução do Data Center de Campinas. Alckmin ainda fez referência aos avanços em pesquisas universitárias e ao desenvolvimento da infraestrutura na área de transporte em Campinas, por exemplo, o recém modernizado aeroporto de Viracopos, que ajudou a descongestionar os aeroportos de Cumbica e Congonhas. Já o prefeito de Campinas, Jonas Donizette, agradeceu o Santander pelos investimentos na construção do centro de processamento de dados, e destacou o dinamismo da cidade em matéria de qualificação profissional.

(com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade