San Antonio ampliará carteira de encomendas da Lupatech

Por Da Redação - 9 abr 2012, 18h59

Por Glauber Gonçalves

Rio de Janeiro – A carteira de encomendas firmes da gaúcha Lupatech, fornecedora de equipamentos e serviços para o setor de óleo e gás, deve ultrapassar R$ 2 bilhões com a incorporação da San Antonio Brasil, nas estimativas, feitas na segunda-feira, do presidente da companhia, Alexandre Monteiro. A previsão do executivo é de que, com a operação, a Lupatech se torne a maior companhia brasileira nesse segmento e diminua sua dependência em relação à Petrobras.

Com esse movimento a empresa pretende afastar-seda situação que acabou deixando-a em apuros financeiros em 2011. A carteira dominada por encomendas da estatal fez a Lupatech ficar em maus lençóis ao ver o cronograma de exploração do pré-sal ser adiado pela companhia. “A incorporação vai permitir nos consolidarmos como a maior companhia brasileira de serviços para petróleo e gás”, declarou Monteiro durante teleconferência com analistas e investidores. A transação envolvendo a San Antonio faz parte da operação de aumento de capital aprovada na semana passada.

Controlada por fundos administrados pela GP Investimentos, a San Antonio passa a integrar a Lupatech como parte da operação de aumento de capital da empresa. Com isso, a GP se tornará sócia na companhia gaúcha. A soma das encomendas da San Antonio ajudam a recompor a carteira da Lupatech, que chegou a somar R$ 2,3 bilhões, mas caiu 66%, para R$ 935 milhões, depois do cancelamento de dois contratos de US$ 779 milhões com a Petrobras, na semana passada, em comum acordo.

Publicidade

A nova carteira incluirá contratos de sondas, drilling (perfuração) e serviços da San Antonio. “Antes, nós tínhamos um backlog (carteira de pedidos firmes) com uma concentração importante em dois contratos e ele agora passará a ter uma dispersão maior em vários contratos”, disse Monteiro. O executivo não quis comentar os motivos que levaram a Petrobras a cancelar os contratos, mas disse esperar prestar serviços à empresa em “várias linhas”, na medida em que seu plano de recuperação seja bem-sucedido. Para 2012, a expectativa da Lupatech é de que R$ 278 milhões de sua carteira se convertam em faturamento.

A aprovação da operação de aumento de capital de até R$ 700 milhões da Lupatech teve repercussão positiva nesta segunda-feira no mercado. Em uma tarde de perdas, as ações da empresa foram destaque de alta. Segundo o presidente da companhia, o aumento de capital precisa ser referendado em Assembleia Geral Extraordinária (AGE), prevista para 3 de maio. Já a incorporação da San Antonio deve ser concluída no prazo de 180 dias. “(Esse período) será mais do que necessário para completar todo o processo de incorporação”, disse Monteiro.

Publicidade