Clique e assine com até 92% de desconto

Saiba quais foram as ações que mais ganharam e perderam durante as eleições

Ações da Braskem, empresa do setor petroquímico, subiram 23,01% durante corrida eleitoral. Na contramão, a construtora Rossi foi o destaque de baixa

Por Da Redação 28 out 2014, 17h37

Os papéis da Braskem, empresa com atuação no setor químico e petroquímico, registraram alta de 23,01% entre 6 de julho, primeiro dia da campanha eleitoral, e 26 de outubro, dia do segundo turno das eleições. Foi o maior avanço acumulado no período entres os papéis do Ibovespa, segundo levantamento feito pela consultoria Economatica.

Segundo analistas, a valorização cambial no período favoreceu a empresa pelo fato de sua receita se ajustar de acordo com o câmbio e seus custos não estarem tão atrelados à moeda americana. No período, o dólar acumulou valorização de 11,21% ante o real. No segundo trimestre, a Braskem se recuperou do prejuízo registrado no primeiro trimestre e apresentou um lucro de 124 milhões de reais, em linha com o registrado no mesmo período do ano anterior.

Leia também:

Bolsa se recupera e dólar cai na expectativa por nova equipe econômica

Em seguida, aparecem no ranking as ações do frigorífico JBS (22,78%), das empresas de papel e celulose Fibria (18,27%) e Suzano (13,13%), e da Embraer (6,53%).

Na outra ponta, as principais perdas foram verificadas pela construtora Rossi (-44,79%). No segundo trimestre, a empresa registrou lucro líquido de 300 mil reais, queda de quase 100% sobre o mesmo período do ano passado. Já receita líquida caiu 4%, para 486,3 milhões de reais, afetada, principalmente, pelo maior volume de rescisões e por descontos concedidos na venda de unidades prontas e a entregar neste ano.

Na lista de perdedores também aparecem a operadora telefônica Oi (-39,33%), a distribuidora de energia Eletropaulo (-33,24%), a All (-30,40%) e a empresa de logística Ecorodovias (-29,20%).

A Petrobras, empresa bastante penalizada durante o período eleitoral, acumulou desvalorização de 3,86%, ficando na 32ª posição. Eletrobras teve baixa de 2,41%, na 28ª posição. Entre 6 de julho e 26 de outubro, o Ibovespa ter retração de 3,91%.

Veja na tabela as ações que mais ganharam e perderam durante a corrida eleitoral.

Tabela
Empresa Alta acumulaDA NAS ELEIÇÕES pESO NO IBOVESPA
Braskem 23,01% 0,49%
JBS 22,78% 1,73%
Fibria 18,27% 0,62%
Suzano 13,13% 0,47%
Embraer 6,53% 1,78%
Tabela
EMPRESA PERDA ACUMULADA NAS ELEIÇÕES PESO NO IBOVESPA
Rossi -44,79% 0,15%
Oi -39,33% 0,26%
Eletropaulo -33,24% 0,07%
All -30,40% 0,39%
Ecorodovias -29,20% 0,04%
Continua após a publicidade
Publicidade