Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Saiba como será a saída da OGX do Ibovespa

As negociações do papel foram suspensas na tarde desta quarta-feira e assim permanecerão até 11h do pregão de quinta-feira, horário em que serão liberadas

As ações da OGX, petroleira do empresário Eike Batista, deixarão de integrar os índices da BM&FBovespa a partir de sexta-feira, após o pedido de recuperação judicial da companhia.

As negociações do papel foram suspensas na tarde desta quarta-feira e assim permanecerão até 11h do pregão de quinta-feira, horário em que serão liberadas, informou a BM&FBovespa em comunicado nesta quarta-feira. “Os procedimentos de liquidação e de administração de risco de operações à vista e com liquidação futura envolvendo OGXP3, inclusive BTC, permanecem inalterados”, afirmou a instituição.

Ao final do pregão de quinta-feira, a BM&FBovespa vai realizar o procedimento especial de negociação (call de fechamento) para determinação do preço de retirada da OGX dos índices de ações, entre eles o Ibovespa, deixando de integrá-los a partir de sexta-feira, 1º de novembro.

Leia também:

Em um ano, BNDESPar perdeu quase R$ 40 mi com OGX

OSX pode pedir recuperação judicial nas próximas semanas

O passo a passo da recuperação judicial da OGX

Na sequência, as carteiras teóricas serão rebalanceadas, com a exclusão da OGX, de acordo com os termos de suas metodologias. Além do Ibovespa, as ações também integram outros nove índices, como IBrX, IBrX-50 e Índice Small Cap.

O pedido de recuperação da OGX, feito na 4a Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, o maior da história de uma empresa latino-americana, segundo dados da Thomson Reuters, foi apresentado pela empresa nesta quarta-feira.

A medida tornou-se a única alternativa para a companhia depois que fracassaram as negociações com detentores de 3,6 bilhões de dólares em bônus no exterior para uma reestruturação da dívida.

(Com Reuters)