Clique e assine com até 92% de desconto

Saiba como fazer o perfil Linkedin se destacar

Especialistas de empresas de recrutamento, e a própria rede social, revelam qual o formato ideal para ser achado e aumentar as chances de conseguir uma vaga

Por Felipe Machado 1 jan 2017, 13h28

Para aumentar as chances no Linkedin, é importante focar em ser encontrado e em passar uma grande quantidade de informações, de forma objetiva, sobre a carreira. É que os recrutadores não perdem tempo com perfis sobre o qual tenham dúvidas. “Eu penso ao contrário de quem procura emprego, pois eu já sei qual é a vaga, e preciso olhar para um mar de gente para tentar achar alguém”, explica Henrique Bessa, diretor da empresa de recrutamento Michael Page. Só no Brasil, são 26 milhões de usuários registrados nessa rede social.

O site de VEJA ouviu trê representantes de grandes empresas de recrutamento – além do próprio Linkedin – para saber quais são os fatores que levam um currículo a se destacar. Ter uma foto, por exemplo, faz um perfil ser 21 vezes mais visto que outro sem imagem. Confira, a seguir, outras dicas:

– usar palavras-chave relacionadas à profissão na descrição de cargos e no resumo
– definir a própria atuação no mercado, na apresentação, em vez de dizer que “busca novas oportunidades”
– colocar foto com aparência profissional, em vez de uma informal
– descrever objetivamente os resultados atingidos em cada função, como participação em implementações de processos, fusões ou aumento de desempenho
– usar nomes de cargos que sejam mais conhecidos no mercado, em vez de específicos da empresa
– adicionar pessoas e grupos profissionais que estejam na área de atuação atual ou pretendida
– colocar e-mail e outros contatos
– responder rapidamente pedidos de novos contatos e mensagens

Fontes: Henrique Bessa, diretor da Michael Page / Lucas Nogueira, gerente de divisão da Robert Half / Caroline Cadorin, gerente geral da Hays Experts / Fernanda Brunsizian, gerente de comunicação do Linkedin

Continua após a publicidade
Publicidade