Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Rússia suspende construção de gasoduto por oposição da Bulgária

Decisão dos búlgaros contra o projeto teve o apoio da União Europeia

A Rússia decidiu suspender a construção do gasoduto South Stream, que levaria gás natural das jazidas russas à Europa por causa da oposição da Bulgária em permitir a passagem dos tubos por seu território. O anúncio foi feito pelo presidente russo, Vladimir Putin, em entrevista coletiva em Istambul, ao lado do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan.

A União Europeia influenciou na decisão em meio à crise entre Ucrânia e Rússia. Em junho, a Comissão Europeia pediu a Bulgária a suspensão da construção do gasoduto “até que esteja de acordo com o direito europeu”, mencionando no que diz respeito às regras sobre as licitações públicas.

Segundo Putin, a interrupção da obra fará a Bulgária perder cerca de 400 milhões de euros por ano. “A Bulgária é um país soberano, mas para nós não faria sentido construir o gasoduto até a fronteira búlgara e deixá-lo ali”, disse. “‘Sob as circunstâncias atuais não se pode avançar com as obras do South Stream. Se a Europa não quer realizá-lo, então não será realizado”, acrescentou.

O projeto South Stream, avaliado em 16 bilhões de euros, foi pensado no ano de 2012, sob a liderança da empresa estatal russa Gazprom, com uma extensão de 2.400 quilômetros.

Leia mais:

Rússia anuncia construção de gasoduto até a China

União Europeia dá ultimato à Rússia

Putin e Poroshenko conversam sobre crise, mas ficam longe de acordo

Recessão – As sanções impostas contra Moscou e os baixos preços do petróleo devem levar economia russa para a recessão no ano que vem. Segundo o vice-ministro da Economia, Alexei Vedev, o Produto Interno Bruto (PIB) deve recuar 0,8% em 2015, bem abaixo da projeção inicial, de alta de 1,2%.

“Agora presumimos que as sanções continuarão por todo o ano de 2015″, disse Vedev a repórteres. Antes, o ministério esperava que as sanções fossem suspensas em meados de 2015.”Isso significa para nós mercados de capital fechados para a maioria das companhias e bancos russos, além de condições desfavoráveis de investimento – incerteza e falta de segurança.”

(Com Reuters, France-Presse e Efe)