Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reservas globais de petróleo sobem 8% em 2011, diz BP

Por Tom Bergin

LONDRES, 13 Jun (Reuters) – As reservas globais de petróleo subiram 8,3 por cento no ano passado, com o aumento da exploração e com os preços recordes de petróleo tornando os projetos marginais comercialmente viáveis, disse a gigante BP nesta quarta-feira.

Ainda assim, os suprimentos vão ter dificuldade para atender a demanda devido a fatores políticos, segundo a empresa.

A BP disse em seu cálculo anual sobre as reservas globais de petróleo e gás, considerado o mais abrangente do mercado, que as reservas de petróleo totalizaram 1.653 bilhão de barris ao final de 2011.

Tal volume ficou acima dos 1.526 bilhão de barris de petróleo extraível ao final de 2010, de acordo com o relatório estatístico da BP sobre energia global do ano passado.

“Uma questão perene é se há fontes suficientes de energia para nossas necessidades”, disse o diretor-executivo Bob Dudley na divulgação do relatório.

“A resposta a partir desse relatório é certamente ‘sim’: Com as taxas atuais de consumo, o mundo provou que as reservas são suficientes para atender a produção de petróleo por 54 anos.”

O relatório, com base em estatísticas oficiais sobre as reservas, incluindo aquelas questionadas por analistas, também mostrou que as reservas de gás subiram mais de 11 por cento em 2011.

Dudley disse que as companhias de petróleo tem achado mais fácil garantir novas oportunidades de exploração e produção que há uma década, parcialmente porque novas tecnologias tornam mais projetos viáveis.

Os preços mais altos de petróleo permitiram que fontes conhecidas anteriormente, tais como areias betuminosas no Canadá, que foram consideradas não rentáveis para produção, sejam extraídas com lucro e, portanto, apropriadas para entrar nos cálculos.

Além disso, os preços mais altos do petróleo estimularam a exploração, levando a novas descobertas. Os preços do petróleo tipo Brent estavam em média 40 por cento mais altos que em 2010 e o preço médio superou 100 dólares o barril pela primeira vez. A 111,26 dólares o barril, foi a segunda maior inflação dos preços em termos de ajuste, atrás apenas de 1864, disse a BP.

(Reportagem adicional de Dmitry Zhdannikov)