Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Repsol lucra 3,5% mais no primeiro trimestre

No primeiro balanço apresentado após a desapropriação, a empresa lucrou 792 milhões de euros no primeiro trimestre do ano

Por Da Redação 10 Maio 2012, 05h36

A espanhola Repsol ganhou 792 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, 3,5% mais que no mesmo período de 2011, embora, sem levar em conta a YPF, desapropriada em abril passado, o lucro da petrolífera tenha subido 12,4%, informou nesta quinta-feira a companhia.

Após a decisão do governo argentino de expropriar 51% das ações da Repsol na YPF, a petrolífera apresentou seus números com e sem a contribuição das atividades da YPF e da YPF Gás no primeiro trimestre de ambos os anos.

Leia também:

Repsol ameaça concorrentes que investirem na YPF

A Repsol, que classifica de ‘ilegal’ essa desapropriação, detalhou que sem esses negócios seu lucro no trimestre seria de 643 milhões de euros, 12,4% mais que no primeiro trimestre de 2011, dada a menor contribuição da YPF este ano (149 milhões de euros de lucro, frente aos 193 milhões do ano passado).

A petrolífera também vinculou a evolução de seus números ao avanço dos preços do petróleo e do gás, à normalização da situação na Líbia e aos melhores resultados da divisão de gás natural liquefeito (GNL).

Continua após a publicidade

Assim, o resultado de exploração nos três primeiros meses do ano aumentou 8,7%, a 1,33 bilhão de euros, enquanto o Ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortizações) cresceu 10,5%, a 1,926 bilhão.

Por negócios, o crescimento se apoiou na divisão de prospecção e produção, que elevou seus resultados em 33,5%.

A produção de hidrocarbonetos no trimestre alcançou 323.297 barris equivalentes de petróleo por dia, similar à do mesmo período de 2011.

A dívida financeira líquida da Repsol, excluindo a Gas Natural Fenosa e a YPF, ficou em 4,174 bilhões de euros ao final do trimestre, o que representa uma redução de 662 milhões de euros com relação ao fechamento de 2011.

A Repsol anunciou hoje que em 29 de maio apresentará seu Plano Estratégico até 2016.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade