Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Remuneração de poupança não muda com Selic acima de 8,5%

Por Eduardo Cucolo, Adriana Fernandes, Renata Veríssimo e Eduardo Rodrigues

Brasília – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta-feira que os depósitos feitos na caderneta de poupança a partir de sexta-feira serão remunerados de acordo com regras atuais (0,5% ao mês mais TR) enquanto a Selic estiver em um patamar acima de 8,5% ao ano. A remuneração mudará apenas no momento em que a Selic estiver em 8,5% ou abaixo desse porcentual. Neste caso, a remuneração da poupança terá, então, uma remuneração equivalente a 70% da Selic mais a TR.

Mantega destacou que a nova regra de remuneração da caderneta vale apenas para depósitos feitos a partir desta sexta-feira no caso de contas antigas de poupança e para as contas novas. “É muito fácil saber qual é a remuneração”, disse o ministro, enfatizando que “a caderneta continuará sendo a melhor opção de poupança para a população brasileira.”

Sem rompimento

O ministro Mantega ressaltou que a mudança que o governo está fazendo é mínima e não afeta os interesses dos correntistas. Voltou a lembrar que para quem tem dinheiro aplicado até esta quinta-feira a remuneração continuará seguindo as regras atuais. “Podem ficar 2 anos, 5 anos, 100 anos que continuarão dentro das mesmas regras que estão estabelecidas. Portanto, não há rompimento de contratos. Não há prejuízo para os detentores de poupança”, insistiu, afirmando que a poupança continuará com a mesma “versatilidade e simplicidade” que tem hoje.

Ele lembrou que a liquidez das cadernetas continuará diária, com rentabilidade mensal. “Se o aplicador quiser retirar parte do dinheiro para enfrentar uma emergência, poderá sacar o recurso sem nenhum problema”. Mantega destacou ainda que a isenção de cobrança do Imposto de Renda (IR) está mantida.