Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Região Sul lidera crescimento da atividade econômica, diz BC

De acordo com Boletim Regional, as regiões Sul, Centro-Oeste e Nordeste tiveram crescimento; enquanto Sudeste e Norte apresentaram retração econômica

Por Da Redação 12 ago 2013, 16h06

A Região Sul apresentou o melhor desempenho de atividade econômica no trimestre encerrado no mês de maio, com alta de 6,5% em relação ao trimestre finalizado em fevereiro, de acordo com o Boletim Regional Trimestral, documento que traz indicadores econômicos das regiões do país, divulgado nesta segunda-feira.

Segundo o BC, os principais indicadores de atividade apontaram maior dinamismo da economia do Sul no segundo trimestre, em comparação ao trimestre anterior. Esse desempenho é explicado, em grande parte, diz o BC, pela recuperação do setor agrícola e seus reflexos sobre a indústria. Enquanto os índices de atividade do Norte e Sudeste caíram, no Centro-Oeste e Nordeste subiram 0,5%.

O Banco Central informou que a evolução dos principais indicadores econômicos mostra continuidade do crescimento da atividade no trimestre encerrado em maio. “Vale ressaltar, entretanto, heterogeneidade nos desempenhos regionais, em parte determinada, de um lado, pelo crescimento significativo da agropecuária e de setores específicos da indústria, e, de outro, pela moderação nas atividades na indústria extrativa e em determinados segmentos do comércio”, diz o BC.

Leia também:

Mercado volta a reduzir projeção para PIB em 2013

A instituição informou que o crescimento econômico tem ocorrido de forma desigual. A agropecuária, por exemplo, tem contribuído para o bom desempenho do Sul e do Centro-Oeste, mas o contrário se verifica no Norte. O BC ressalta ainda que o mercado de trabalho, apesar de ter diminuído o ritmo, ainda segue em expansão e representa um suporte para o consumo.

Continua após a publicidade

Sobre a indústria, o relatório diz que a produção industrial tem se expandido, em particular, no segmento de bens de capital.

Sudeste – O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apontou queda de 0,3% para a região Sudeste no trimestre encerrado em maio de 2013, ante o trimestre anterior, quando o índice registrara alta de 1,4%. O índice do BC é considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a cada três meses. No Nordeste, o ritmo de crescimento foi moderado. O índice na região subiu 0,5% entre março e maio em relação ao trimestre anterior.

No Norte, a atividade econômica também arrefeceu no trimestre encerrado em maio, em parte, segundo o BC, ao desempenho negativo da indústria extrativa. O Índice de Atividade Econômica Regional da Região Norte recuou 0,6% no per��odo. Já a atividade econômica no Centro-Oeste se manteve em expansão no trimestre terminado em maio, com crescimento na indústria extrativa e no comércio e retração na indústria de transformação. O Índice de Atividade Econômica do Centro-Oeste cresceu 0,5% no trimestre encerrado em maio, em relação ao terminado em fevereiro, quando havia aumentado 1,3%.

Inadimplência – Segundo o BC, no trimestre encerrado em maio, apenas a região Nordeste apresentou aumento da inadimplência, que saiu de 0,1 ponto porcentual (p.p.) no trimestre terminado em fevereiro, para 4,2% entre março e maio. A inadimplência no Nordeste para as empresas subiu 0,3 p.p., para 2,8%. No Norte ficou estável em 4,3%. Nas demais regiões, diminuiu 0,1 p.p. Na média nacional, ficou estável em 3,2%.

Leia ainda:

Mais consumidores buscaram crédito em julho, diz Serasa

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade
Publicidade