Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Recessão tira Brasil da rota do maior avião do mundo

Com dólar perto de R$ 4 e menos brasileiros viajando ao exterior, companhias aéreas preferem usar o Airbus 380 em rotas mais atrativas

Por Da Redação 28 out 2015, 10h57

A recessão parece ter tirado o Brasil da rota do maior avião do mundo. Apesar do esforço da nova operadora do aeroporto de Guarulhos em adequar a pista para o Airbus 380, as grandes operadoras internacionais parecem não ter planos para levar o avião para São Paulo. A Emirates, que queria voar entre Dubai e Guarulhos com o modelo na época da Copa do Mundo, fará apenas um voo comemorativo com o A380 para a capital paulista e nega planos para usar permanentemente o avião no país.

No início de 2014, o uso do avião de dois andares foi tema de controvérsia no Brasil quando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) negou a autorização para o modelo operar no terminal paulista. O avião só poderia pousar e decolar com a adequação da pista.

A decisão do órgão frustrou planos de companhias aéreas internacionais como a Emirates e a Air France que, a poucos meses da Copa do Mundo, cogitavam aumentar a capacidade dos voos para o Brasil com o modelo que transporta mais de 500 pessoas.

Agora, as obras de adequação da pista de Guarulhos estão sendo concluídas e o terminal paulista pode finalmente receber a operação comercial do maior avião do mundo.

Apesar disso, o momento econômico é outro. Com dólar perto de 4 reais e menos brasileiros viajando ao exterior, as aéreas parecem preferir usar o avião em outras rotas mais atrativas. O modelo é muito popular nos voos entre a Europa e Oriente Médio e na rota dos Estados Unidos para a Ásia.

Continua após a publicidade

A Emirates informou que terá apenas um voo comemorativo pelos oito anos de operação da rota Guarulhos-Dubai com o maior avião do mundo no dia 15 de novembro.

A Air France também descartou o uso do A380 no Brasil. “Até esta data, atender o Brasil com o A380 não está na nossa agenda”, informou a empresa.

(Com Estadão Conteúdo)

Leia também:

Air France pode cortar mais 5.000 empregos

Infraero quer área de check-in compartilhado em aeroportos

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês