Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Receita investigará auditores que instauraram apuração contra Gilmar

Relatório aponta para uma variação patrimonial sem explicação de 696.396 mil reais

O secretário Especial da Receita Federal, Marcos Cintra, determinou que a Corregedoria da Receita Federal inicie imediatamente a apuração das condições em que auditores instauraram investigação contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, por indícios de lavagem de dinheiro. A informação foi divulgada em nota no site do Ministério da Economia e ratificada pelo ministro da pasta, Paulo Guedes.

Na prática, o que ocorre é uma investigação da investigação. A determinação veio após um pedido oficial do presidente do STF, ministro Dias Toffolli, por “providências cabíveis” sobre o caso.

Na sexta-feira 8, a coluna Radar, de VEJA, noticiou que a Receita abriu um trabalho para identificar focos de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência do ministro Gilmar Mendes e de sua mulher, a advogada Guiomar Mendes.

O relatório de maio de 2018 aponta uma variação patrimonial de 696.396 reais do ministro em 2015 e relata “indícios de lavagem de dinheiro” nas contas de Guiomar.

Embora a movimentação financeira do casal seja alta (apenas em 2016, foram 17,3 milhões de reais), especialistas ouvidos pela coluna acharam a conclusão do relatório precipitada.

Ao Estadão, o ministro disse que a Receita não pode ser convertida em uma Gestapo, em referência à polícia do regime nazista que investigava e torturava opositores.

“A Receita não pode ser convertida numa Gestapo ou num organismo de pistolagem de juízes e promotores”, disse Gilmar. “Agora, se eles fazem isso com ministro do STF, o que não estarão fazendo com o cidadão comum?”, completou.

Já Guiomar disse estar “perplexa” e “indignada” e que sua atuação profissional “sempre se pautou pelo respeito às instituições e àqueles que as integram e pela observância aos valores éticos e morais inerentes ao exercício da advocacia.” Ela colocou a disposição suas movimentações bancárias.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. odilon santos

    Onde nós chegamos! Há algum contribuinte acima da lei, que não possa ser fiscalizado pela Receita Federal? Auditores é que serão investigados? Definitivamente, é a banana comendo o macaco……

    Curtir

  2. antonio santos

    Somente porque é um ministro do STF, não pode ter suas contas investigadas? Pela forma como reagiu é provável que os auditores tenham alguma razão!

    Curtir

  3. José de Ribamar Mariano Rodrigues

    A receita Federal pode investigar qualquer cidadão que declara IR (malha fina). Por que um ministro do STF não pode ser investigado? Todos não somos iguais perante a lei?

    Curtir

  4. Eduardo Martins

    Porque tanto medo é indignação? Eu não fico com medo quando caio na malha fina. Não devo nada. Quem deve chora.

    Curtir

  5. Nelson Sarinho

    Realmente a Receita não deve investigar juízes, deve investigar cidadãos e o sr. Gilmar Mendes é um cidadão e como tal deve ser investigado. Quem não deve não teme.

    Curtir