Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Receita automotiva da Peugeot Citroën cai 14% no 1º tri

A perda na receita refletiu a forte contração das vendas na França e no restante da Europa

O grupo francês Peugeot Citroën divulgou nesta quarta-feira que a receita de sua divisão automotiva caiu 14% no primeiro trimestre devido à forte retração das vendas na Europa, e afirmou que continua a ter previsões desfavoráveis para os mercados europeu e francês.

A receita total do grupo nos três primeiros meses do ano recuou 7,3%, para 14,29 bilhões de euros (US$ 18,85 bilhões), mas ficou acima dos 14,10 bilhões de euros estimados por quatro analistas numa pesquisa feita pela Dow Jones.

A perda na receita refletiu a forte contração das vendas na França e no restante da Europa, em parte causada pela base de comparação do mesmo período do ano passado, quando incentivos do governo estimularam as vendas. A receita foi também afetada pela forte concorrência entre os fabricantes de carros médios no continente europeu.

A Peugeot Citroën informou que suas vendas europeias apresentaram queda de 20% entre janeiro e março em relação a igual período de 2011. Apenas na França, a queda nas vendas foi de 30%.

A empresa está lutando para diminuir seu estoque de carros não vendidos, que equivaliam a 70 dias de vendas no final de março, ante 69 dias em dezembro, e ainda muito acima da meta estipulada para o fim do ano, de 61 dias. As vendas mundiais caíram 14% no primeiro trimestre, para 790,1 mil veículos, puxadas por uma contração de 8% no mercado europeu e fraqueza na América Latina, embora as vendas tenham crescido na Rússia e China.

Gefco – A Peugeot Citroën também anunciou nesta quarta-feira que prepara a venda de uma participação no seu negócio de transporte de carros, a Gefco, como parte de uma estratégia para se desfazer de 1,5 bilhão de euros em ativos e saldar dívidas. Segundo o executivo-chefe do grupo, Jean-Baptiste de Chatillon, a Gefco atraiu vários compradores em potencial. A empresa planeja ter uma lista de possíveis parceiros no início de julho e concluir o acordo até o final do ano. Chatillon não detalhou o tamanho da participação que a empresa pretende vender na divisão. Fundada em 1949, a Gefco transporta carros e autopeças por toda a Europa e outras regiões, como América Latina e China. No ano passado, a unidade teve lucro operacional de 223 milhões de euros e receita de 3,78 bilhões de euros.

(Com Agência Estado)