Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reajuste do diesel traz confiança a investidores e bolsa sobe 1,4%

Notícia da coluna Radar de VEJA sobre a negociação de ministérios para partidos que fechem a questão da reforma da Previdência também teve impacto positivo

O reajuste do diesel anunciado pela Petrobras animou os mercados financeiros. O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, subiu 1,39% nesta quinta-feira, 18, atingindo os 94.578,26 pontos. Já o dólar teve pequena queda de 0,11%, cotado a 3,92 reais em seu valor de compra.

Na noite de quarta-feira, 17, a Petrobras anunciou reajuste de R$ 0,10 no preço do diesel. A medida foi bem-recebida pelo mercado por demonstrar com clareza que o governo está de acordo com a liberdade econômica da companhia, segundo a sócia-diretora da FB Wealth, Daniela Casabona.

As ações da Petrobras se valorizaram nesta quinta-feira. Os papéis ON, que dão direito a voto (PETR3), subiram 1,92%, e os PN (PETR4), os mais negociados, 3,18%. 

Na semana anterior, houve polêmica em relação ao controle de preços da estatal por parte do governo Bolsonaro. Na quinta-feira, 12, a Petrobras anunciou reajuste no preço do diesel, mas mudou de ideia horas depois. A alta no preço do combustível seria a maior desde que os presidentes da República, Jair Bolsonaro, e da petroleira, Roberto Castello Branco, assumiram os cargos, e mediante a tensão com os caminhoneiros, Bolsonaro admitiu ter ligado para Castello Branco para conversar sobre o valor. Um dia após o episódio, as ações da Petrobras despencaram e a estatal perdeu 32 bilhões de reais em valor de mercado em apenas um dia.

Segundo Casabona, a interferência do Estado nos preços da Petrobras já se mostrou ineficiente, e, aparentemente, o novo governo percebeu isso. 

Outro fator que estimulou os mercados foi um cenário esperançoso em relação à reforma da Previdência. A coluna Radar de VEJA informou nesta quinta-feira, 18, que existe a possibilidade de negociação de ministérios para partidos que fechem a questão da reforma da Previdência. O que, segundo a especialista, é um alívio para os investidores. “Qualquer simples notícia favorável à reforma da Previdência estimula o mercado. Nós estamos muito sensíveis a esse assunto.”

Para Pedro Coelho Afonso, economista da PCA Capital, a notícia significa uma melhora na articulação do Executivo. “Pode ser um sinal de que o governo Bolsonaro tenha entendido que a política não funciona na base da porrada, que tem que jogar o jogo.”

O economista reafirma a importância da reforma da Previdência para a economia brasileira. “A questão da Previdência melhora todo o cenário, contas do governo, o problema fiscal, tudo.” E, para Casabona, “é só assim que vamos conseguir atrair investidores estrangeiros para fazer crescer nossa economia”.