Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Reação dos mercados a petróleo e China é exagerada, diz economista-chefe do FMI

Maurice Obstfeld afirma que o petróleo em queda pressiona os exportadores da commodity, mas que, se há ganho para os consumidores, a baixa 'não é inteiramente negativa'

Os mercados financeiros globais parecem estar reagindo de maneira exagerada à queda dos preços do petróleo e ao risco de forte desaceleração da economia da China, disse nesta terça-feira o economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Maurice Obstfeld.

Em declarações dadas após o FMI cortar suas previsões de crescimento global pela terceira vez em menos de um ano, Obstfeld também disse que é importante que a China seja clara sobre sua estratégia econômica, incluindo sua postura em relação ao câmbio.

“Não é um exagero sugerir que (os mercados) podem estar reagindo de maneira muito forte às pequenas evidências em um ambiente de volatilidade e aversão a risco”, disse Obstfeld em entrevista à imprensa. “O preço do petróleo pressiona os exportadores da commodity (…) mas há um lado bom para os consumidores no mundo todo, então isso não é inteiramente negativo.”

Nesta terça-feira, os preços do petróleo caíram a seus menores níveis desde 2003, enquanto dados mostraram que o crescimento econômico da China ficou em seu ritmo mais fraco em 25 anos.

Obstfeld disse que a China enfrenta mais riscos, apesar de os dados recentes da segunda maior economia do mundo terem vindo em linha com as expectativas do FMI. Mas a perspectiva vai depender da capacidade do governo chinês de administrar o rebalanceamento de sua economia.

Leia mais:

Brasil vai encolher 3,5% em 2016 e não vai crescer em 2017, diz FMI

‘BC considera todas as informações disponíveis’, diz Tombini após relatório do FMI

(Com Reuters)