Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Rajoy e dados positivos levam ganho a bolsas da Europa

Por Da Redação
3 ago 2012, 14h21

Por Sergio Caldas

Londres – As bolsas europeias se recuperaram da queda de quinta-feira e fecharam em forte alta nesta sexta-feira, com três delas encerrando o pregão nas máximas do dia, depois de o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, admitir a possibilidade de pedir um pacote de ajuda integral para o país e também sustentadas por indicadores econômicos positivos. O índice Stoxx Europe 600 subiu 2,4% e fechou aos 265,58 pontos. O desempenho de hoje garantiu um ganho de 2,2% na semana, a nona consecutiva de alta.

As ações europeias, que já mostravam ganhos significativos após a divulgação de dados fortes nos EUA e na Europa, ampliaram o rali no final do pregão após Rajoy sugerir, pela primeira vez, que pode considerar requerer ajuda do fundo de resgate da zona do euro a fim de aliviar o aprofundamento da crise financeira na Espanha. Recentemente, a União Europeia aprovou um programa de ajuda, de até 100 bilhões de euros, para o setor bancário espanhol.

A Espanha está no foco após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, dizer ontem que a instituição estava pronta para retomar as compras de bônus soberanos numa tentativa de acalmar os mercados da dívida na região, porém somente após os governos locais solicitarem ajuda e se comprometerem com estritas condições.

Continua após a publicidade

Mais cedo, agradaram os investidores os números do mercado de trabalho nos EUA, que criou 163 mil empregos em julho, mais que os 95 mil estimados por economistas consultados pela Dow Jones, e os índices dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços dos EUA, Espanha e zona do euro, que surpreenderam positivamente. A exceção foi o Reino Unido, cujo PMI recuou, sinalizando contração da atividade econômica pela primeira vez em mais de três anos.

O índice de Londres, o FTSE 100, subiu 2,21% e encerrou o pregão aos 5.787,28 pontos, o nível mais alto em três meses. Na semana, o ganho da bolsa inglesa foi de 2,84%. A Aviva, maior seguradora do Reino Unido, liderou os ganhos, com uma alta de 7,4%. Todas as ações do índice, com exceção de duas, avançaram nesta sexta.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou na máxima do dia, aos 3.374,19 pontos, 4,38% acima do nível do pregão anterior. As ações do setor financeiro deram um salto, com ganhos para Société Générale (10,3%), BNP Paribas (8,7%) e Crédit Agricole (8%). A AXA, do setor de seguros, subiu 5,1%. Na semana, o índice francês garantiu alta de 2,87%.

Continua após a publicidade

O índice FTSE Mib, de Milão, registrou o maior avanço do dia, de 6,34%, para 14.124,89 pontos, a máxima do pregão. O ganho na semana também foi expressivo, de 3,84%. O setor bancário, que tem acumulado fortes perdas ao longo do ano, se destacou nesta sexta-feira: Intesa Sanpaolo e UniCredit dispararam 13% e 8,4%, respectivamente. Outro destaque foi a Enel, que saltou 6,2%.

Impulsionado pela fala de Rajoy, o índice Ibex-35, de Madri, teve o segundo melhor desempenho, subindo 6% para 6.755,70 pontos, a máxima desta sexta, e assegurando uma alta de 2,09% na semana. A Repsol teve o maior ganho, de 9,3%, seguida pelo BBVA, que avançou 8,3%.

O índice Dax, de Frankfurt, fechou em alta de 3,93%, aos 6.865,66 pontos. Os bancos também se destacaram na Alemanha: Deutsche Bank e Commerzbank apresentaram ganhos respectivos de 8,7% e 6,3%. A Siemens, que anunciou um programa de recompra de ações, subiu 6,2%. Na semana, a alta da bolsa alemã foi de 2,63%.

Continua após a publicidade

A Bolsa de Lisboa teve alta relativamente menor, de 1,41%, com o índice PSI-20 a 4.633,45 pontos. O ganho ao longo da semana foi modesto, de apenas 0,44%. As informações são da Dow Jones.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.