Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Produção industrial sobe em 10 das 14 regiões em janeiro

Na relação com igual mês de 2012, Ceará e Rio são estados que mais aumentaram sua produção. Já o Espírito Santo teve a maior queda

Por Da Redação 13 mar 2013, 09h38

A aceleração da produção da indústria em janeiro foi impulsionada pelo resultado de 10 das 14 regiões do país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) publicados nesta quarta-feira. Na relação com o mesmo mês de 2012, o destaque positivo foi o Ceará, cuja produção industrial subiu 15,4%, a maior taxa, seguido pelo Rio de Janeiro e Minas Gerais, que tiveram aumento de 13% e 10,1%, respectivamente. Tiveram ainda aumento de produção Bahia (7,3%), São Paulo (5,3%), Pará (4,8%), Região Nordeste (4,4%), Santa Catarina (3,1%), Rio Grande do Sul (1,9%) e Pernambuco (1,6%).

Do lado negativo, e ainda nessa base de comparação,o Espírito Santo que decepcionou, com queda de 8,1% em sua produção industrial. As outras três regiões que tiveram baixas em janeiro de 2013 ante o mesmo mês de 2012 foram Goiás (-4%), Paraná (-3,9%) e Amazonas (-2,2%).

Se comparados os dados de janeiro com os de dezembro de 2012, o quadro muda e é o Paraná que se torna o destaque positivo, com aumento de 11,3% de sua produção, recuperando parte das perdas de 9,2% acumuladas no último bimestre de 2012. Nesse tipo de comparação, nove das 14 regiões pesquisadas apresentaram resultado positivo, com exceção de Goiás (-4,9%), Pará (-3,1%), Bahia (-2,1%), Pernambuco (-1%) e Espírito Santo (-0,5%).

O IBGE divulgou a produção industrial total do país na semana passada. Entre janeiro de 2013 e dezembro de 2012, ela subiu 2,5% – maior crescimento desde março de 2010. Mas, na relação com janeiro de 2012, a produção da indústria subiu 5,7% – o mais expressivo crescimento na comparação anual desde fevereiro de 2011.

Leia também:

Indústria de material de construção quer novos cortes de impostos

Economistas ouvidos pelo Banco Central (BC) para o relatório Focus desta semana, elevaram levemente sua expectativa de produção industrial para 2013, passando-a de 2,86% para 3% de expansão. Há quatro semanas, a estimativa estava em 3,1%. A indústria foi um dos setores que mais pesaram negativamente no Produto Interno Bruto (PIB) no ano passado, ao registrar queda de 2,7%, pior resultado anual desde 2009. Enquanto isso, o PIB brasileiro subiu apenas 0,9% em 2012, decepcionando o mercado e registrando o pior resultado desde 2009.

Leia mais:

Confiança da indústria fica quase estável em fevereiro

Continua após a publicidade
Publicidade