Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Produção industrial sobe 0,7% em agosto

No acumulado do ano, porém, o indicador tem queda de 3,1%. Categoria de bens intermediários é única cuja produção aumentou no mês

A produção da indústria reagiu de novo em agosto e registrou avanço de 0,7% frente a julho, na série já com ajustes sazonais, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. No mês anterior, o indicador já havia apontado a mesma alta de 0,7%, depois de quatro meses seguidos de queda. A melhora do sétimo mês, no entanto, não compensou as perdas do ano e o índice acumula queda de 3,1% de janeiro a agosto.

Na comparação com agosto do ano passado, o indicador também caiu 5,4%, na série ainda sem ajustes sazonais. Em 12 meses até agosto, houve recuo de 1,8% – o pior resultado negativo desde dezembro de 2012, quando o indicador marcou queda de 2,3%.

Leia mais:

Steinbruch ameniza tom e diz que governo apoia indústria

Indústria perde 2,6% de sua força de trabalho em 2014

Consumo de energia das indústrias cai 5,1% em agosto

Entre as grandes categorias econômicas, ainda na comparação com o mês imediatamente anterior, apenas a de bens intermediários avançou (1,1%) em agosto, interrompendo quatro meses consecutivos de resultados negativos. O segmento de bens de capital ficou estável, enquanto o de bens de consumo duráveis e o de consumo semi e não-duráveis caíram 3% e 0,8%, respectivamente.

Das 24 atividades industriais pesquisadas, 14 mostraram avanço entre julho e agosto, como por exemplo a indústria extrativa (alta de 2,4%), máquinas e equipamentos (3,9%), de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,5%) e de produtos alimentícios (1,1%). Por outro lado, entre os ramos que reduziram a produção, estão bebidas (queda de 6,1%), perfumaria, sabões, detergentes e produtos de limpeza (4,2%), produtos farmacêuticos e farmoquímicos (7,4%), veículos automotores, reboques e carrocerias (1,5%) e outros equipamentos de transporte (6,9%).