Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Produção industrial cai em 9 dos 14 estados pesquisados

Rio Grande do Sul, Amazonas, Ceará e Rio registraram quedas mais acentuadas

Em relação a setembro do ano passado, a atividade industrial avançou 6,3%, com 12 das 14 áreas pesquisadas apontando resultados positivos

A produção industrial apresentou queda entre agosto e setembro em nove dos 14 estados do país pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo dados divulgados nesta quarta-feira, Rio Grande do Sul (-2,3%), pressionado pela paralisação ocorrida no refino de petróleo e na produção de álcool, Amazonas (-2,1%), Ceará (-2,0%) e Rio de Janeiro (-1,8%) foram os estados que registraram as quedas mais acentuadas.

Os demais resultados negativos foram observados no Pará, Santa Catarina e Bahia, todos com recuo de 0,5%, e Pernambuco e São Paulo (ambos com -0,1%). A produção do Espírito Santo ficou estável frente ao patamar do mês de agosto. Com aumento na produção, figuraram Paraná (5,7%), após recuar 8,5% no mês anterior, por conta da paralisação técnica observada no setor de refino de petróleo e produção de álcool, Goiás (2,3%), Minas Gerais (2,1%) e região Nordeste (0,2%).

Comparação anual – A atividade industrial avançou 6,3% em relação a setembro do ano passado, com 12 das 14 áreas pesquisadas apontando resultados positivos. O único local com taxa negativa foi a Bahia (-0,5%), refletindo, sobretudo, a queda observada na produção dos setores de celulose e papel e de veículos automotores. Com crescimento de dois dígitos, figuraram Paraná (22,5%), Goiás (14,4%), Minas Gerais (11,8%) e Espírito Santo (10,8%). Pará (9,8%), São Paulo (8,1%) e Ceará (8,0%) também registraram expansões mais intensas que a média da indústria (6,3%). Os avanços abaixo do total nacional foram verificados na região Nordeste (4,8%), Pernambuco (4,1%), Rio de Janeiro (4,0%), Amazonas (3,3%) e Santa Catarina (0,4%), enquanto o Rio Grande do Sul (0,0%) repetiu o patamar do mesmo mês do ano anterior. No acumulado do ano, comparado a igual período de 2009, os 14 locais pesquisados apontaram crescimento na produção.

Trimestre – Na análise trimestral, registrou-se expansão em todas as áreas, quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. Na passagem do segundo para o terceiro trimestre, os 14 locais tiveram redução no ritmo de crescimento, acompanhando o movimento nacional, que passou de 14,3% para 7,9%. Esse menor dinamismo foi mais relevante no Amazonas (de 24,3% para 9,2%), Espírito Santo (de 30,5% para 16,6%), Pernambuco (de 20,2% para 7,0%), Santa Catarina (de 11,6% para 1,4%) e Paraná (de 26,4% para 16,3%). Frente ao fechamento do primeiro semestre de 2010, houve diminuição no ritmo da atividade industrial em todas as regiões.