Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Produção de veículos cai em 2012 pela primeira vez em 10 anos, diz Anfavea

Segundo associação das montadoras, a produção caiu 1,9% no ano passado; com estoques cheios, venda cresceu 4,6% na comparação com 2011

Por Da Redação 7 jan 2013, 10h33

A produção de veículos novos no Brasil caiu 1,9% no acumulado de 2012 ante 2011, para 3,342 milhões de unidades, informou nesta segunda-feira a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). O resultado ficou aquém do previsto pela Anfavea, de queda de 1,5% no ano e é a primeira queda anual desde 2002.

Somente em dezembro, a produção de veículos recuou 14%, ante novembro, para 259.364 unidades, informou a associação que representa as montadoras. Na comparação com o mesmo mês de 2011, houve oscilação de 0,1% na produção.

Segmentos – Considerando apenas automóveis e comerciais leves, a produção em 2012 ficou em 3,173 milhões de unidades, alta de 1,2% sobre 2011. Em dezembro, a produção desses veículos atingiu 247.848 unidades, queda de 13,2% ante o mês anterior, mas alta de 5,2% sobre o último mês de 2011.

No caso dos ônibus, foram produzidas 36.844 unidades em 2012, diminuição de 25,4% sobre 2011, e ainda 2.613 unidades em dezembro, quedas de 38,0% ante novembro e de 44,0% sobre dezembro de 2011. A produção de caminhões apenas desabou 40,5% em 2012, para 132.820 unidades, enquanto as vendas diminuíram 19,5%, a 139.147 unidades.

Ante o mau desempenho do segmento de caminhões, o governo federal decidiu, em 5 de dezembro, estender o Programa de Sustentação do Investimento (PSI) por mais um ano e com previsão de recursos da ordem de 100 bilhões de reais. Criado em 2009, o PSI fornece linhas de crédito de longo prazo a juros baixos para bens de capital, caminhões, projetos de inovação tecnológica e exportação. Ele estava programado para se encerrar no final de dezembro e, com a decisão do Planalto, ganhou vigência adicional por todo o ano de 2013.

Leia também:

Dilma prorroga IPI reduzido dos carros até dezembro

Continua após a publicidade

Peugeot e GM estudam lançar carros em conjunto na América do Sul

Vendas – Ainda segundo a Anfavea, as vendas de veículos novos no país totalizaram 3,8 milhões de unidades no ano, alta de 4,6% comparado com 2011 e um novo recorde para o setor. Apenas em dezembro, foram vendidas 359.355 unidades, alta de 15,3% sobre novembro e expansão de 3,1% na comparação com um ano antes, segundo a Anfavea.

Já as exportações de veículos chegaram a 14,72 bilhões de dólares em 2012, queda de 9,3% sobre o total de 16,23 bilhões de dólares de 2011. Em dezembro, as vendas externas somaram 1,1 bilhão de dólares, queda de 8,3% sobre novembro e 18,3% menores contra o último mês de 2011. Os valores consideram as exportações de autoveículos e máquinas agrícolas.

Em 2012, 442.075 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus foram exportados, 20,1% a menos do que no ano anterior (2011). Dezembro encerrou com 41.194 unidades exportadas, uma queda de 19,3% sobre o mesmo período do ano passado.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fanebrave) havia divulgado, na semana passada, que os emplacamentos de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros veículos chegaram ao fim de 2012 com queda de 2,25% sobre o ano anterior.

Líderes – No ranking dos mais vendidos do mercado automotivo nacional, a italiana Fiat e a alemã Volkswagen, encerraram 2012 crescendo mais que a média do mercado. A Fiat registrou alta de 11% nos emplacamentos de automóveis e comerciais leves no ano passado, para 838,2 mil unidades. A Volkswagen, em seguida, teve expansão de 10% nas vendas nas mesmas categorias, com 773,4 mil unidades. A General Motors e a Ford apresentaram alta de 2% e de 3% cento nas vendas em 2012, para 642,6 mil e 323,7 mil unidades, respectivamente.

(com agência Reuters)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês