Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Produção de minério da Vale cai 28% após Brumadinho

Segundo a empresa, queda é decorrente da ruptura da barragem e das chuvas em São Luís (Maranhão)

A produção de minério de ferro da Vale alcançou 72,870 milhões de toneladas no primeiro trimestre deste ano, queda de 28% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e 11% abaixo do reportado um ano antes. A perda, segundo a empresa, reflete principalmente os impactos decorrentes da ruptura da barragem de Brumadinho e das chuvas em São Luís (Maranhão), entre março e abril, que afetaram os embarques no porto de Ponta da Madeiro e o transporte ferroviário.

De acordo com a empresa, após Brumadinho, a produção de finos de minério foi impactada em cerca de 11,2 milhões de toneladas, como resultado da paralisação das atividades em Brucutu, da suspensão temporária da produção das plantas de concentração do Complexo de Vargem Grande, entre outros fatores.

A queda de produção poderia ter sido maior não fosse o aumento da produção no S11D, maior empreendimento da história da Vale, que registrou 17,99 milhões de toneladas, 54% a mais que no mesmo período no ano passado.

A produção de níquel da Vale no primeiro trimestre de 2019 totalizou 54,8 mil toneladas, queda de 14,4% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e 6,5% menor na comparação anual. O volume de vendas de níquel foi de 50,3 mil toneladas no trimestre, ficando 15,4% menor que os três meses anteriores e 13% abaixo do reportado um ano antes.

Segundo a empresa, tais recuos refletem uma menor produção e a decisão administrativa de aumentar os estoques de níquel de alta qualidade devido a preços mais baixos na Bolsa de Metais em Londres no início do trimestre, ações que, segundo a empresa, são consistentes com sua estratégia de priorizar o valor em relação ao volume.

(Com Estadão Conteúdo)