Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Procon recomenda evitar 200 sites de compras

Órgão de proteção ao consumidor divulgou lista com detalhes sobre endereços eletrônicos que receberam reclamações, principalmente por falta de entrega

O Procon-SP divulgou nesta quarta-feira uma lista de 200 sites de compras não recomendados pelo órgão. No item “Evite esses sites”, disponível no site do Procon, estão listados em ordem alfabética, razão social da empresa e número do CNPJ ou CPF e a condição dos sites, como “fora do ar” ou “no ar”.

O órgão recebeu reclamações desses endereços por irregularidades na prática de comércio eletrônico, “principalmente por falta de entrega do produto adquirido pelo consumidor que não obtém resposta dos mesmos para a solução do problema”, divulgou o Procon em nota.

Leia também:

Procon notifica empresas que participam do ‘Black Friday’

Reclamações contra sites de compras coletivas aumentam mais de 400%

E-commerce brasileiro procura profissionais. E não acha

Em nota publicada na internet, o diretor executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes, disse que “esses fornecedores virtuais não são localizados, inclusive no rastreamento feito no banco de dados de órgãos como Junta Comercial, Receita Federal e Registro BR, responsável pelo registro de domínios no Brasil, o que inviabiliza a solução do problema apresentado pelo consumidor”.

Para o diretor, a proliferação desses sites mal-intencionados é preocupante. Góes afirmou também que o órgão fez denúncia dos casos de reclamação ao Departamento de Polícia e Proteção à Pessoa (DPPC) e ao Comitê Gestor da Internet (CGI), que controla o registro de domínios no Brasil. “O mais importante é que o consumidor consulte essa lista antes de fechar uma compra pela internet para evitar o prejuízo”, disse o diretor em nota.

Confira a lista divulgada pelo Procon-SP.