Clique e assine a partir de 9,90/mês

Procon encontra produtos vencidos em churrascarias de SP

O órgão também identificou a ausência do cardápio na parte externa dos estabelecimentos

Por Da redação - Atualizado em 27 abr 2018, 10h22 - Publicado em 26 abr 2018, 17h56

O Procon-SP encontrou irregularidades em várias churrascarias de São Paulo durante a Operação Sal Grosso. O órgão identificou alimentos fora da data de validade, ausência do cardápio na parte externa do estabelecimento, entre outros problemas. Entre as churrascarias, 13 tinham alimentos vencidos.

No Fogão Gaúcho, localizado na Barra Funda (zona oeste), o Procon alegou que foram cometidas três irregularidades: o restaurante não mantinha cardápio na entrada, possuía alimentos com prazo de validade vencido e tinha itens sem data de fracionamento e prazo de validade.

O South’s Place Churrascaria, no Jardim das Acácias (zona sul), não informava aos consumidores que a taxa de serviço era opcional e também mantinha no estabelecimento um alimento com prazo de validade vencido, de acordo com o Procon-SP.

Segundo o órgão, o restaurante Dinho’s, na Alameda Santos, também tinha produtos com a data de validade ultrapassada e mantinha alimentos na cozinha sem a data de fracionamento e prazo de validade.

Continua após a publicidade

No restaurante El Tranvia, o órgão encontrou cinco irregularidades: alimentos com prazo de validade ultrapassada, alimentos sem a data de fracionamento e o prazo de validade, alimentos sem informações da data de vencimento, produtos com data de validade ilegíveis e o estabelecimento não mantinha um cardápio na entrada.

Problemas similares foram encontrados na Churrascaria Anhembi, em Santana (zona norte). O órgão de defesa ao consumidor encontrou alimentos com prazo de validade vencido, produtos sem data de fracionamento e data de validade e o restaurante não tinha um cardápio na entrada.

Durante a inspeção, o Procon-SP informou que o Pobre Juan, na Santa Cecília (região central), não tinha um cardápio na frente do restaurante.

As inspeções foram realizadas nos dias 20, 23 e 24 de abril em 28 restaurantes espalhados pela cidade (clique aqui e confira a lista completa). Segundo o Procon-SP, serão abertos processos administrativos e as empresas irregulares poderão ser multadas.

Continua após a publicidade

O Procon-SP não encontrou nenhum problema nos restaurantes Bovinu’s (Alameda Santos), Churrascaria Boi Brasil (Vila Prudente), Fogo de Chão (Santo Amaro), Novilho de Prata (Paraíso) e Corriente 348 (Jardim Europa).

Outro lado

Procurado, o Fogão Gaúcho informou que a inspeção do Procon-SP aconteceu no dia em que estava sendo realizada a troca de alguns produtos. “Como as embalagens originais são grandes, elas foram utilizadas como refil, sem a data de validade. No entanto, agora está sendo colocado a data correta”. A empresa diz que colocará o cardápio na frente do restaurante ainda hoje.

O South’s Place disse que o pudim não estava com validade vencida, apenas que tinha sido preparado no dia e o funcionário esqueceu de atualizar a etiqueta. “O pudim estava em ótima qualidade”. Segundo a churrascaria, o cardápio informa que a taxa de serviço é opcional. “Só não estava constando que a taxa é opcional na pré-conta, que vai para a mesa do cliente. O que foi constatado como irregular já foi solucionado”.

O Dinho’s esclareceu que “a mostarda encontrada não é a usada no restaurante. Foram encontrados dois potes pequenos que voltaram de um evento onde foram servidos lanches e, de toda forma, seriam descartados”.

Continua após a publicidade

De acordo com o Dinho’s, outro alimento, a mandioca, também estava dentro do prazo de validade “que é de 10 dias a partir de sua abertura”. “O pacote de mandioca foi aberto e manipulado no último sábado para o buffet de feijoada, e estava na câmara de congelados em condições adequadas. Por falha técnica, foi armazenado sem os dados de origem”.

O Grupo El Tranvia informou que conta com equipe de especialistas voltados ao controle de qualidade dos produtos com rastreabilidade de todos os seus itens. “Ao longo de nossa história nunca tivemos qualquer problema deste tipo. Todos os produtos são devidamente controlados e identificados, especialmente aqueles que serão corretamente descartados, como foi o caso em questão”, afirmou a churrascaria.

Segundo a Churrascaria Anhembi, os produtos encontrados estavam refrigerados e dentro da data de validade, mas sem a etiqueta. “Desde segunda-feira à noite, nos adequamos ao Procon-SP. Nunca tivemos um cliente que veio ao restaurante e foi internado por intoxicação alimentar”, informou.

O Pobre Juan esclareceu que o cardápio já foi colocado na frente do estabelecimento comercial.

Publicidade