Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Previdência e Vale puxam queda do Ibovespa; dólar sobe

Ações da mineradora caíram 4,21% em dia de leitura do parecer da CPI de Brumadinho; mercado também não reagiu bem à retirada de estados da reforma

O Ibovespa, principal índice da bolsa de valores de São Paulo, recuou nesta terça-feira, 2, motivado pela sinalização da retirada de estados e municípios da reforma da Previdência – confirmada na leitura do parecer do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), após o fechamento do mercado. As ações da Vale, que sofreram desvalorização de 4,21%, também tiveram peso no índice. Nesta terça, foi aprovado uma proposta de iniciamento de 14 funcionários da empresa por homicídio culposo na ruptura da barragem de Brumadinho (MG). O parecer é da CPI que investiga a tragédia, ocorrida em janeiro deste ano.

O Ibovespa caiu 0,72%, a 100.605 pontos e o dólar fechou em alta de 0,30%, a 3,855 reais na venda. Na véspera,  a bolsa havia registrado alta de 0,37%, aos 101.339  e o dólar,  estabilidade, cotado aos 3,84 reais na venda.

No exterior, o otimismo da véspera em torno das discussões comerciais entre EUA e China arrefeceu, abrindo espaço para ajustes. O governo norte-americano também aumentou a pressão sobre a Europa em uma antiga disputa sobre subsídios a aeronaves, ameaçando com tarifas sobre 4 bilhões de dólares em produtos adicionais da UE.

No Brasil, o mercado aguardava a leitura do parecer da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, que aconteceu apenas após às 18h30. O parecer do relator deve ser votado nesta quarta-feira, 3.

A Guide Investimentos destaca que, além da Previdência, o setor de siderurgia puxou o Ibovespa para baixo com o parecer da CPI de Brumadinho. No documento, 14 pessoas foram indiciadas a responder por homicídio culposo, entre elas diversos executivos da Vale e o ex diretor-presidente da companhia, Fábio Schvartsman. O acidente deixou, pelo menos, 246 mortos e 24 desaparecidos. Além da queda das ações da empresa, que registraram baixa de  4,21%, as siderúrgicas CSN (-3,30%), Gerdau (-2,59%) e Usiminas (-1,13%), acompanharam o movimento de queda.

(Com Reuters)