Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Prévia do PIB mostra retração de 0,18% em maio

O IBC-Br, divulgado nesta quinta pelo Banco Central, caiu para menor nível do ano, mas ainda avança 0,7% no acumulado de 2014

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), considerado uma prévia do Produto Interno Bruto (PIB), caiu 0,18% em maio ante abril, de acordo com dados dessazonalizados, informou o BC nesta quinta-feira. O indicador passou de 147,14 pontos em abril para 146,88 pontos em maio na série dessazonalizada, o menor nível do ano, de acordo com índices já revisados.

Contudo, em relação a maio de 2013, o indicador subiu 0,38%. No acumulado de 2014, também há expansão, ainda que tímida, de 0,7%. Já nos doze meses encerrados em maio, a aceleração é de 1,95%.

Revisão – O IBGE revisou para baixo o indicador de abril, passando-o de 147,31 para 147,14 pontos. Com isso, a expansão em relação a março fica menor, de 0,05% e não mais de 0,12%.

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária, assim como os impostos sobre os produtos.

Leia também:

IIF reduz projeção para economia brasileira em 2014

PIB crescerá menos que 1% em 2014, apontam previsões

PIB do Brasil só vai acelerar com reformas, diz FMI

Analistas consultados pela Reuters esperavam recuo de 0,5% na comparação mensal, de acordo com a mediana de dezoito projeções, que foram de queda de 1% a alta de 0,8%. Para o economista-chefe do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, Octavio de Barros, levando em conta a tendência do indicador e outros indicadores coincidentes referentes a junho, “continuamos acreditando que o PIB (Produto Interno Bruto) do segundo trimestre apresentará desaceleração ante o período anterior.

No primeiro trimestre, a economia brasileira cresceu apenas 0,2%, depois de registrar uma expansão de 0,7% no quarto trimestre do ano passado. No período acumulado em doze meses até março, o PIB cresceu 2,5%.