Clique e assine a partir de 8,90/mês

Presidente do BB diz que não há possibilidade de privatizar o banco

Segundo Rubem Novaes, o assunto é político e o presidente Jair Bolsonaro já demonstrou que não pretende passar a estatal para a iniciativa privada

Por da Redação - 10 dez 2019, 15h19

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou nesta terça-feira, 10, que a privatização do BB é questão política, mas que o presidente Jair Bolsonaro já afirmou que não irá por esse caminho, razão pela qual o tema “é assunto encerrado”.

“Sobre a privatização, o que há, na verdade, é que é uma decisão política. Todos sabem do meu posicionamento. Do posicionamento do ministro Paulo Guedes. Mas o fato é que o presidente já disse que não vai privatizar, e o assunto está encerrado”, disse Novaes, durante audiência pública na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados

“Se me perguntassem se sou a favor (da privatização), digo que sou. Vai ter privatização? Não”, afirmou.

Segundo Novaes, mesmo que houvesse uma uma decisão do governo de privatizar o Banco do Brasil, o processo teria de passar, necessariamente, pelo Congresso Nacional, onde há resistências por parte dos parlamentares. “Teria de ser (por meio) de lei”, explicou.

Desde o início do mandato de Bolsonaro, a equipe econômica afirma que as privatizações fazem parte do plano para diminuir o déficit público e otimizar o funcionamento do estado. Dentre as empresas que devem passar por privatização estão a Eletrobras, Telebras e Correios. Porém, Banco do Brasil, Caixa e Petrobras não estão no radar para a concessão a iniciativa privada.

(Com Reuters)

 

Continua após a publicidade
Publicidade