Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Presidente do Barclays renuncia após escândalo

Marcus Agius é acusado de participar de grupo que distorceu taxa de juro

O Barclays anunciou nesta segunda-feira a renúncia do seu presidente, Marcus Agius, e afirmou que fará uma auditoria independente em todos os seus negócios. Agius é acusado de participar de um grupo que distorceu artificialmente a taxa Libor, referência de juro no mercado interbancário em Londres.

Na semana passada, o banco concordou em pagar 290 milhões de libras (452 milhões de dólares) para encerrar uma investigação das autoridades britânicas e americanas sobre suposta manipulação de taxas interbancárias de juros por operadores. Agius assumiu responsabilidade pela multa. “Como presidente, eu sou o último guardião da reputação do banco. Assim, a responsabilidade é minha”, disse o executivo em comunicado.

O governo britânico e o FBI, polícia federal de investigação dos Estados Unidos, estão conduzindo inquéritos junto a funcionários do banco acusados por reguladores de distorcerem artificialmente a taxa. Ao prestar esclarecimentos, o Barclays admitiu que executivos tentaram manipulá-la.

Ainda não está claro se a saída de Agius será suficiente para recuperar a imagem do banco e desviar a pressão sobre Robert Diamond, chefe-executivo do Barclays, que também enfrentou pedidos por sua renúncia. Após o anúncio da saída de Agius, as ações do Barclays subiam 1,8% na Bolsa de Londres.

(Com Agência Estado)