Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Prejuízo da Petrobras não afeta créditos, diz BNDES

Por Da Redação 6 ago 2012, 12h26

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou na manhã desta segunda-feira que o prejuízo da Petrobras apurado no segundo trimestre (de 1,346 bilhão de reais) não comprometerá a liberação de recursos do banco de fomento para a estatal.

“A Petrobras é uma empresa saudável e equilibrada e não vai ser o resultado de um trimestre que vai inviabilizar o programa de investimentos e o suporte do BNDES”, disse Coutinho, após palestra no 11º Congresso Brasileiro do Agronegócios, em São Paulo.

O presidente do BNDES atribuiu o resultado negativo da empresa à depreciação do real perante o dólar, já que, segundo ele, 70% da dívida da estatal é em moeda estrangeira e, “como o setor do petróleo é dolarizado, isso afetou um pouco os números”, disse. “Além disso, outros efeitos, como o fechamento de poços improdutivos, também atingiram o resultado”, complementou.

Para Coutinho, a Petrobras deve ter uma melhoria no desempenho financeiro dos trimestres. “O momento será ultrapassado e os resultados dos próximos trimestres serão satisfatórios”.

Coutinho evitou detalhar as negociações com o governo venezuelano na refinaria Abreu Lima e a CSA. “As questões estão sendo negociadas em nível técnico e não posso adiantar em que ponto estão”, explicou. Na questão da eventual venda da participação da ThyssenKrupp na CSA, o presidente do banco de fomento disse que, por se tratar de companhia aberta, não poderia dar opinião a respeito da transação, mas afirmou que há interessados nas negociações.

(com Agência Estado)

Continua após a publicidade
Publicidade