Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Preços de medicamentos genéricos variam em até 421,16%

Um levantamento da Fundação Procon-SP mostra que a diferença de preços nos medicamentos genéricos pode chegar a 421,16% na capital paulista. Já entre os remédios “de marca”, a variação é de até 123,46%. A pesquisa foi feita entre os dias 3 e 5 de março e englobou 99 medicamentos.

Com relação aos medicamentos genéricos, a pesquisa concluiu que comparando-se os preços médios dos genéricos com os de referência de mesma apresentação, os primeiros são, em média, 54,39% mais baratos do que os de referência, o que pode representar uma grande economia ao bolso do consumidor.

Uma caixa com 28 cápsulas do medicamento genérico cloridrato de fluoxetina, por exemplo, foi encontrada com preço aproximadamente 72,36% mais barato que o respectivo medicamento de referência. Os medicamentos têm um preço máximo ao consumidor (PMC) definido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Maior diferença entre os medicamentos de referência:

Diferença: 123,46%

Medicamento: Valium (Diazepam) – Roche

Apresentação: 10 mg – 20 comprimidos

Maior preço: 9,05 reais

Menor preço: 4,05 reais

Diferença valor absoluto: 5 reais

Maior diferença entre medicamentos genéricos:

Diferença: 421,16%

Medicamento: Diclofenaco Sódico

Apresentação: 50 mg – 20 comprimidos

Maior preço: 9,85 reais

Menor preço: 1,89 reais

Diferença valor absoluto: 7,96 reais