Clique e assine a partir de 9,90/mês

Preço ao produtor nos EUA fica estável em agosto

Por Da Redação - 14 set 2011, 09h57

Por Álvaro Campos

Washington – Os preços aos produtores dos Estados Unidos ficaram estáveis em agosto ante julho. O resultado indica que as pressões inflacionárias estão desacelerando, o que dá espaço para o Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) lançar novas medidas para tentar impulsionar a economia do país.

O índice de preços ao produtos (PPI, na sigla em inglês), que mede quanto os fabricantes e atacadistas pagam por produtos e matérias-primas, ficou inalterado devido a uma queda nos custos de energia, que compensou um aumento nos preços dos alimentos, segundo informou hoje o Departamento de Trabalho dos EUA. Em julho, os preços aos produtores haviam registrado alta mensal de 0,2%, após queda de 0,4% em junho.

O núcleo do PPI – que exclui itens voláteis como alimentos e energia e é considerado um indicador mais confiável de inflação – avançou apenas 0,1% em agosto. Economistas previam que o PPI permaneceria estável e que o núcleo avançaria 0,2%.

Continua após a publicidade

Setores

Os preços de energia caíram 1,0% em agosto, a terceira queda mensal, liderados por uma retração nos preços do gás liquefeito de petróleo, gasolina e diesel combustível. Os preços dos carros de passeio recuaram 0,4%.

Mas as pressões inflacionárias ainda existem em alguns setores. O índice de alimentos para o consumidor final avançou 1,1%, marcando o terceiro aumento consecutivo. Entre as maiores altas estão carne, aves e ovos.

Em comparação com agosto do ano passado, os preços ao produtor avançaram 6,5%, da alta anual de 7,2% em julho. O núcleo do PPI subiu 2,5%, o maior ganho anual desde junho de 2009. As informações são da Dow Jones.

Publicidade