Clique e assine a partir de 9,90/mês

Prazo da ajuda a bancos espanhóis será de 18 meses

Finlândia foi único país a pedir garantias para emprestar dinheiro. Espanha fará acordo bilateral com o país, diz ministro de Guindos.

Por Da Redação - 10 jul 2012, 10h54

O prazo para a concessão do empréstimo de até 100 bilhões de euros para recapitalizar os bancos espanhóis será de 18 meses e somente um país, a Finlândia, pediu garantias, conforme disse nesta terça-feira o ministro de Economia da Espanha, Luis de Guindos.

Em entrevista coletiva no Conselho de Ministros de Economia e Finanças da União Europeia (UE), o ministro afirmou ainda que a Espanha já está trabalhando com a Finlândia em um acordo bilateral, e lembrou que o país escandinavo contribui com 1,79% do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF) e para o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), e que as garantias solicitadas não estão relacionadas à totalidade do empréstimo, mas uma quantidade reduzida.

“Nos próximos dias, prazo para a Finlândia aprovar o memorando de entendimento em seu Parlamento, terá todas as garantias”, explicou. O Eurogrupo firmou na segunda-feira à noite um acordo para mobilizar 30 bilhões de euros antes do final do mês para as necessidades mais urgentes de recapitalização dos bancos espanhóis.

O prazo médio do vencimento do empréstimo será de 12,5 anos, com máximo de 15 anos, dependendo da estrutura da ajuda, lembrou de Guindos. A injeção de capital através do Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária (FROB) será feita por meio de um bônus que os bancos poderão depositar no Banco Central Europeu (BCE).

Continua após a publicidade

(Com agência EFE)

Publicidade