Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Poupança tem melhor julho da história

As cadernetas de poupança tiveram, no mês passado, o melhor resultado para os meses de julho da série histórica iniciada na criação do Plano Real, em 1994. No mês passado, os depósitos superaram os saques em R$ 6,672 bilhões, informou nesta quinta-feira o Banco Central (BC). Até então, o melhor resultado de julho havia ocorrido em 2002, quando os depósitos superaram os saques em R$ 4,120 bilhões.

As novas aplicações no mês passado foram 61,9% maiores que o antigo recorde. Na comparação com julho do ano passado, quando a crise financeira mundial ainda não havia se intensificado, o valor foi 195,5% maior.

A forte captação de recursos nas cadernetas em julho ocorreu em três períodos do mês, conforme os dados do BC. Normalmente, as aplicações superam os saques no início e no fim do mês, períodos que coincidem com o recebimento de salários e aposentadorias. Em julho, no entanto, houve um terceiro período de depósitos: o meio do mês. Esse movimento não é comum em julho e só é observado em dezembro, quando há o pagamento do 13º salário.

Os dados apresentados pelo BC mostram que, nos dias 15 e 16 de julho, houve forte aplicação de recursos. Somados, os depósitos desses dois dias superaram os saques em R$ 2,106 bilhões. O desempenho é comparável, por exemplo, com o observado no fim do mês. Nos mesmos dias do meio do mês de junho, por exemplo, houve saída líquida de R$ 705 milhões e, em julho de 2008, saques de R$ 335 milhões.

No meio do mês, algumas empresas pagam o adiantamento do salário. Em julho, especificamente, o período também antecedeu em uma semana a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que baixou a Selic (a taxa básica de juros da economia) para 8,75% ao ano. Analistas afirmam que esse foi o último corte da taxa Selic em 2009.

Além do novo movimento em meados do mês, os depósitos normalmente registrados no início e no fim do período superaram os valores observados nos últimos meses. Em julho, os cinco primeiros dias tiveram captação líquida positiva de R$ 4,125 bilhões. O resultado é 20,3% maior que o registrado em igual período de junho e 36,9% superior aos dados de julho de 2008.

No fim do mês, o aumento dos depósitos também é evidente. Nos últimos três dias de julho, houve captação de R$ 2,810 bilhões. O resultado é 22% maior que o registrado no mês anterior e representa um salto de 96,4% na comparação com julho de 2008.

(Com Agência Estado)