Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Poupança fica no vermelho pelo quarto mês seguido

Em abril, retiradas superaram depósitos em R$ 5,85 bilhões. No ano, saída líquida de recursos soma R$ 29,08 bilhões

Por Da Redação 7 Maio 2015, 16h52

A saída líquida de recursos (retiradas menos depósitos) da caderneta de poupança somou 5,85 bilhões de reais em abril – o quarto resultado negativo no ano e o pior número para um mês de abril. Segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC), nesta quinta-feira, a caderneta já “perdeu” 29,08 bilhões de reais no ano. Em março, foram 11,43 bilhões de reais. Em fevereiro, totalizaram 6,26 bilhões de reais e, em janeiro, 5,52 bilhões de reais. A série histórica do BC começou em 1995.

A saída de recursos registrada nos quatro primeiros meses do ano é maior já registrada pelo BC. No ano, a poupança já perdeu mais que o valor de toda a entrada de recursos registrada em 2014, que chegou a 24,03 bilhões de reais.

Com as retiradas, o volume total de recursos aplicados na mais tradicional modalidade de investimentos do país caiu de 662,7 bilhões de reais no fim do ano passado para 648 bilhões de reais no encerramento de abril.

Leia mais:

Impostômetro atingirá os R$ 500 bi mais cedo do que em 2014

Balança comercial registra o primeiro superávit do ano em março

A queda na captação de recursos pela poupança acontece num momento em que a Caixa Econômica Federal, maior concessora de empréstimo habitacional do país, com cerca de três quartos do mercado, tem elevado juros e apertado as condições de financiamento para o setor imobiliário.

Os saques na caderneta de poupança acontecem também em paralelo ao aumento da taxa básica de juro Selic, num esforço do governo para conter a inflação. A Selic está atualmente em 13,25%. A remuneração da poupança é de 6% ao ano, acrescida de Taxa Referencial (TR).

(Da redação)

Continua após a publicidade

Publicidade