Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Portugal não precisa de acordo como a Grécia, diz premiê

Segundo Pedro Passos, país está no caminho certo para voltar ao mercado

Por Da Redação 4 dez 2012, 10h04

Portugal não precisa de um acordo de redução de dívida em larga escala como o da Grécia porque seus esforços para voltar aos mercados estão no caminho certo e a situação do país é fundamentalmente diferente, disse o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, nesta terça-feira.

“Nós não queremos ter um tratamento e uma solução idêntica à da Grécia. Nós não estamos pedindo um acordo igual”, disse Passos Coelho à televisão durante uma visita a Cabo Verde.

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, disse durante uma reunião do Eurogroup na segunda-feira que dar a Portugal e Irlanda as mesmas condições dadas à Grécia “seria um sinal desastroso”.

Portugal, sob seu programa de resgate da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional de 78 bilhões de euros, vai implementar o maior aumento de impostos da história do país no próximo ano, à medida em que tenta recuperar a confiança do investidor e retornar aos mercados. O país passa por sua pior recessão desde a década de 1970.

Leia também:

BCE não pode ter última palavra em supervisão bancária, diz Shaeuble

Indústria da eurozona tem menor contração em oito meses

Eurogrupo e FMI chegam a acordo sobre resgate grego

(com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade