Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por R$ 23, McDonald’s troca o Big Mac pelo arroz e feijão

Restaurante evita a divulgação, mas tem a opção de prato executivo disponível caso o cliente solicite ao caixa

Até pouco tempo, o McDonald’s só tinha lanches como opção de refeição. A variação era no tipo e quantidade de hambúrguer e nos molhos e acompanhamentos. De uns anos para cá, a rede acrescentou salada e fruta entre as opções para o cliente. A novidade (invisível) no cardápio da marca é um clássico brasileiro: o arroz com feijão. O prato executivo do McDonald’s só está disponível no Brasil e oferece arroz, feijão, carne (frango, peixe ou vaca), salada e uma bebida, que pode ser suco ou água, e ainda uma sobremesa. A refeição completa é vendida por 23 reais (em São Paulo), quatro reais a mais do que o combo do Big Mac – lanche, batata frita e refrigerante. A comida é servida em bandeja com o logo da rede.

O McDonald’s parece envergonhado em servir um prato executivo, afinal, o cliente não verá a opção em nenhum cardápio da rede. O prato só será servido se for solicitado no caixa. Segundo a diretora de recursos humanos, Ana Apolaro, “o arroz com feijão não é e nem deve ser anunciado na loja, já que não faz parte da ‘estratégia de marketing’ e nem é a especialidade do McDonald’s.”

Apesar dessa afirmação, a executiva esqueceu de combinar a estratégia de (não) divulgação. No Twitter oficial do McDonald’s no Brasil há dois posts desta tarde de terça-feira mencionando o prato. “Dois hambúrgueres, alface, arroz e feijão … OH WAIT!” e, na sequência, “Apesar que em termos de paixão do brasileiro achamos que o Big Mac leva até do arroz e feijão, né?”.

Tropicalização – Há exemplos em que a rede de alimentação adaptou o cardápio para o local, como o McKafta no Egito e o Fillet O’ Shrimp no Japão. Há ainda o caso emblemático da Índia, onde a rede inaugurou seu primeiro restaurante vegetariano no mês passado – estão sendo oferecidas opções de hambúrgueres sem carne para respeitar a tradição local.

No Brasil, a estratégia é disponibilizar aos consumidores o que a rede oferece a seus funcionários como opção de alimentação. O tema foi abordado por Ana em matéria da agência Bloomberg, divulgada nesta terça-feira. O texto conta que muitos funcionários preferem a refeição executiva aos lanches por considerá-la mais saudável e nutritiva.

Questionada pelo site de VEJA, a empresa disse que o menu executivo é oferevido em todas as lojas da rede Arcos Dourados, quem administra as lojas no Brasil. Dos 814 restaurantes, entram nessa conta aproximadamente 600. Além disso, o preparo é próprio, com ingridientes já da própria rede.

Leia mais:

Quanto custa o Big Mac no Brasil quando comparado a outros países

Lucro do McDonald’s cai para US$ 1,2 bilhão no 1º trimestre

McDonald’s fecha restaurantes na península da Crimeia

Na América Latina, a empresa que administra a cadeia de lojas do McDonald’s é a Arcos Dourados, que faturou 4,03 bilhões de dólares em 2013, 6,2% a mais do que em 2012. No total, a Arcos Dorados possui aproximadamente 2 mil restaurantes, 2,26 mil dessert centers e 350 unidades de McCafé. Somente no Brasil, a empresa faturou 1,842 bilhão de reais em seus 814 restaurantes.