Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Por que empresas usam apps de transporte para distribuir brinde

Empresas como Natura, Viscaya e HP fecharam parcerias com aplicativos de transporte, como 99 e Cabify

Por Thaís Augusto - Atualizado em 26 dez 2017, 10h30 - Publicado em 23 dez 2017, 11h32

Empresas de grande e pequeno porte estão investindo em parcerias com aplicativos para divulgar novos produtos e serviços. Entre as companhias que lançaram mão desse recurso estão a L’Occitane au Brésil, Natura, Vizcaya e HP.

No caso da Vizcaya, marca de maquiagem, a união foi com o aplicativo de transporte para mulheres Femitaxi. “Conseguimos capitalizar novos clientes, as motoristas amam e as passageiras também”, afirmou o CEO e fundador do Femitaxi, Charles-Henry Calfat.

A parceria, que dura até o fim do mês, prevê a distribuição de 15.000 amostras de três linhas de maquiagem da Vizcaya para as passageiras da Femitaxi. “Desde novembro [mês de início da parceria], tivemos um crescimento de 20% no número de passageiras”, disse Calfat.

Para a Vizcaya, a vantagem está na maior visibilidade da marca entre seu público-alvo.

Publicidade

Esse tipo de parceria, conhecido como co-branding, tem como objetivo fortalecer a presença de uma marca entre os consumidores. “É quando duas marcas independentes se unem para fazer um produto ou ação específica”, explicou o professor de gestão de marcas da ESPM, Marcos Bedendo.

Segundo ele, a vantagem para as marcas é entrar em um mercado diferente com o suporte de outra já reconhecida no segmento. “A marca acaba ganhando associação sem ter que conquistá-las ou pagar por elas”.

Bedendo cita o exemplo da Arcor, que para lançar uma bala de cappuccino se associou à empresa de café Três Corações. “Esse tipo de parceria dá credibilidade ao sabor do produto”.

Há seis meses, a Cabify promoveu parceria semelhante com a L’Occitane au Brésil. Na época, alguns carros ofereciam amostras dos produtos da marca.

Publicidade

Desde então, o aplicativo tem investido em parcerias com outras marcas como Multiplus e HP. “A intenção é chegar a novos públicos. Com as parcerias, alavancamos oportunidades e damos mais visibilidade para outras marcas e para nós mesmos”, disse a diretora de marketing da Cabify no Brasil, Roberta Allegretti.

No mês passado, Cabify e a HP fecharam uma parceria que permitia que usuários que circulassem pelas regiões da Vila Madalena, Pinheiros e Itaim Bibi conhecessem a nova impressora de bolso da empresa. Os usuários podiam customizar e imprimir fotos na hora, já que os carros circulavam com a impressora da HP. Além disso, os passageiros ganhavam desconto para comprar a impressora e um código de descinto para a próxima corrida com o aplicativo. A parceria ainda está ativa, agora também nas cidades de Santos e Campinas.

No início de dezembro, o aplicativo também anunciou parceria com o programa de fidelidade Multiplus. A cada quilômetro rodado, o usuário acumula um ponto no programa de fidelidade.

A 99 e a Natura também têm uma parceria nos mesmos moldes das concorrentes. A união dura até o fim do mês e distribui 120.000 amostras da nova fragrância da Natura nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte.

Publicidade

Apenas motoristas mulheres vão receber as amostras para distribuir para suas passageiras. A parceria também vai profissionalizar 200 motoristas para se tornarem consultoras Natura e possibilitar a venda dos produtos enquanto dirigem.

Atualmente, o Bla Bla Car, plataforma de caronas, tem parceria com o Ipiranga, que oferece pontos em seu programa de fidelidade para os usuários com carona confirmada. Em Campinas, o posto de combustível também disponibiliza café para motoristas e passageiros.

No ano passado, a plataforma uniu-se à Citroen no lançamento de um novo carro da empresa. A parceria levou duas passageiras para Ilhabela, em São Paulo, em um carro dirigido pela atriz Julia Faria.

“Basicamente, essas parcerias estão alinhadas com nosso objetivo de negócio, que geram benefícios para os usuários, direta ou indiretamente. Com isso, temos melhor retenção de usuários e conseguimos oferecer benefícios exclusivos”, contou o diretor geral da BlaBlaCar no Brasil, Ricardo Leite.

Publicidade

Neste ano, a Magazine Luiza foi outra empresa que decidiu investir nesse mercado. Para celebrar o Dia dos Namorados, uniu-se ao Tinder, aplicativo de paqueras, e criou um perfil para a personagem símbolo da empresa, a Lu.

A brincadeira resultou em mais de 150.000 interações com a personagem, mas ao invés de um encontro, os usuários ganhavam descontos no aplicativo da varejista.

Influenciadores digitais

A associação de duas marcas para promover serviços ou produtos também é uma estratégia utilizada pelos influenciadores digitais.

“No Instagram, por exemplo, há uma série de influenciadores que se marcam e promovem a popularidade um do outro de forma conjunta. O objetivo é crescer, ter mais notoriedade entre os seguidores e ganhar capital entre as marcas para fazer ações futuras”, explicou o professor da Escola de Administração de empresas de São Paulo (FGV EAESP), Benjamin Rosenthal.

Publicidade

Ainda segundo ele, esse tipo de movimento é comum, mesmo que as duas pessoas trabalhem no mesmo segmento ou mercado. “É mais fácil fazer co-branding quando vocês estão em categorias distintas, mas também dá para fazer quando vocês estão na mesma categoria. Também é possível que marcas concorrentes chamem a outra para algum tipo de brincadeira e ambas ganhem notoriedade, um exemplo é o McDonald’s e Bob’s“.

Publicidade