Clique e assine com até 92% de desconto

Plano para liquidação de Lehman Brothers é aprovado pela justiça

Por Ben Stansall 6 dez 2011, 15h54

O plano para a liquidação do banco Lehman Brothers, atualmente em concordata, foi aprovado nesta terça-feira por um juiz do tribunal de quebras de Nova York, informou a empresa encarregada de administrar a liquidação.

“Este caso requer compromissos, consenso e determinação para acordar posições complicadas que até o momento pareciam irreconciliáveis”, disse Bryan Marsal, diretor-geral do Lehman Brothers Holding International (LBHI) e co-fundador da Alvarez and Marsal, a firma encarregada de administrar a quebra.

Este plano havia sido aprovado no final de novembro por credores daquele que foi o quarto maior banco de negócios dos Estados Unidos.

O plano abre a porta para a distribuição de 65 bilhões de dólares em ativos recuperados para credores que em conjunto reclamavam por 450 bilhões de dólares. Eles deverão receber então menos de um sétimo de suas demandas iniciais.

Sobre o total de 65 bilhões recuperados, 25 bilhões são em dinheiro, e o restante – mais de um quarto em bens, ainda deve ser convertido em dinheiro ou “monetarizado”, explicou na segunda-feira à AFP uma fonte próxima ao processo de liquidação.

Portanto, o desmantelamento do Lehman está longe de terminar e pode levar ainda de três a cinco anos, disse a fonte, que pediu anonimato.

Continua após a publicidade
Publicidade