Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Plano de demissões da Petrobras já tem mais de 6 mil inscritos

Programa foi lançado em abril e pode gerar, na melhor das hipóteses, 33 bilhões de reais em economia para a empresa até 2020

Por Da redação 25 ago 2016, 18h48

A Petrobras contabilizou até o momento cerca de 6.100 adesões ao seu plano de demissão voluntária, lançado em abril, afirmou à agência Reuters nesta quinta-feira uma fonte da companhia. A estatal tem a expectativa de que o número aumente ainda mais até o fim deste mês, segundo a fonte.

O programa de cortes de pessoal abrange o universo de empregados com condições de se aposentar, ou um total de 12.000 funcionários. O número é equivalente a cerca de 21% do quadro de 57.000 empregados da empresa.

Leia também:
Petrobras vai abrir PDV para reduzir quadro de empresas à venda

Mercedes oferece R$ 100 mil a quem aderir a PDV
Embraer cria plano de demissão voluntária no Brasil

Quando lançou o plano, a petroleira explicou em uma nota que, em um cenário em que todos os 12.000 empregados se inscrevessem, a empresa teria um custo de 4,4 bilhões de reais com demissões e uma economia de 33 bilhões de reais até 2020.

Entretanto, a fonte da empresa, que pediu para não ser identificada, explicou que a Petrobras jamais considerou possível que todos os elegíveis ao plano se inscrevessem, mas que ainda são aguardadas novas adesões, principalmente dos empregados que estavam indecisos.

Com o plano, a companhia tenta reduzir custos em meio aos baixos preços de petróleo e um alto endividamento. Segundo a Petrobras informou no início do ano, o plano “foi desenvolvido tendo como base as premissas de preservação do efetivo necessário à continuidade operacional da companhia, com ajuste de pessoal em todas as áreas”.

(Com Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade