Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

PIB do Brasil: o desempenho da economia diante da pandemia, em números

Queda no setor de serviços e consumo das famílias impactaram resultados de 2020; vacinação é fundamental para retomada

Por Larissa Quintino Atualizado em 18 mar 2021, 23h10 - Publicado em 3 mar 2021, 12h54

O impacto já havia sido sentido, mas agora há dados que mostram como a pandemia do novo coronavírus efetivamente afetou a economia do Brasil, junto com esses dados, traz sinais do que deve ser feito para que haja uma retomada. Segundo o IBGE, o Produto Interno Bruto brasileiro recuou 4,1% em 2020. O resultado tem como principal balizador a forte queda no segundo trimestre, quando ocorreram as medidas mais severas de distanciamento social. A recuperação é vista no terceiro e quarto trimestre. A forte queda no setor de serviços, que representa 70%, e se baseia em atividades de atendimento ao público, mostra o quão urgente é a vacinação contra a Covid-19. A vacina possibilitará maior circulação de pessoas e a retomada desse importante setor, além do efeito principal: salvar vidas.

PIB do Brasil e impacto

No primeiro ano da pandemia do novo coronavírus, o impacto foi geral. Além dos serviços, os investimentos, os gastos das famílias, o consumo do governo, a importação e a exportação caíram. Apenas a agropecuária apresentou crescimento, mostrando a resiliência do setor.

O Produto Interno Bruto (PIB) é o principal indicador para medir o crescimento da economia de um país. O índice soma todos os bens e serviços finais produzidos em um determinado período de tempo na moeda corrente do local. É importante ver qual o impacto imediato da pandemia na economia brasileira para entender o desafio da retomada. Confira, em números, como foi o desempenho no quarto trimestre de 2020 e no ano, por setor produtivo, demanda, sua evolução ao longo dos anos e comparação com outros países.

  • Leia também: Economia do Brasil sofre com gestão da pandemia e encolhe diante do mundo
Publicidade