Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

PIB dos EUA avança 1,7% em 2011

Número ficou dentro da previsão do Fed, mas caiu em relação aos 3% de 2010

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 1,7% em 2011, informou o Departamento de Comércio nesta sexta-feira. O número ficou dentro da previsão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), de crescimento de 1,6% ou 1,7%, no entanto, ficou bem abaixo dos 3% registrados em 2010. Já o crescimento no último trimestre do ano passado foi de 2,8%, representando o maior dos últimos seis trimestres. O número do quarto trimestre ficou próximo das previsões de analistas, de alta de 3%, e sinaliza uma recuperação na economia americana.

Os gastos dos consumidores – que correspondem a mais de dois terços da demanda na economia norte-americana – aumentaram 2,0% no quarto trimestre, em comparação com a alta de 1,7% no terceiro trimestre e de 0,7% no segundo trimestre. O aumento ocorreu ao mesmo tempo que a taxa de poupança dos norte-americanos diminuiu.

O investimento das empresas cresceu 1,7% no quarto trimestre, bem menos do que a expansão de 15,7% no terceiro trimestre e de 10,3% no segundo trimestre. As vendas reais finais – que são o PIB menos as mudanças nos estoques privados – subiram 0,8%, após o avanço de 3,2% no terceiro trimestre.

As exportações dos EUA aumentaram 4,7% no quarto trimestre, o mesmo ritmo do terceiro trimestre. Já os gastos gerais do governo diminuíram 4,6%.

Gastos com pessoal – O Departamento de Comércio dos EUA informou nesta sexta-feira que o índice de preços para gastos com consumo pessoal (PCE, na sigla em inglês) desacelerou significativamente no quarto trimestre, com uma suavização nos preços no setor de energia.

O PCE, que é a medida preferida do Federal Reserve para a inflação, ficou em 0,7% no quarto trimestre, ante 2,3% no terceiro trimestre e 3,3% no segundo trimestre. O núcleo do PCE – que exclui as oscilações voláteis nos preços de alimentos e energia – ficou em 1,1% no quarto trimestre, ante 2,1% no terceiro trimestre.

Bolsas – Os índices europeus de ações ampliaram as perdas nesta sexta-feira, puxados por ações do setor automobilístico, após os números do PIB dos Estados Unidos virem levemente abaixo das expectativas.

Às 12h03 (horário de Brasília), o FTSEurofirst 300, referência para o mercado de ações da Europa, caía 0,77%, para 1.043 pontos, após subir a 1.053 pontos -nível mais alto em seis meses. O índice para o setor automobilístico perdia 1,7%.

Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones recuava 0,33%, o Nasdaq caía 0,09% e o S&P 500 recuava 0,39%.

(Com Agência Estado e Reuters)