Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Peugeot Citroen cortará mais de 4.000 empregos na França (sindicatos)

Por Martin Bureau 15 nov 2011, 10h14

A segunda maior montadora europeia de automóveis, a francesa PSA Peugeot Citroen eliminará mais de 4.000 postos de trabalho na França em 2012 como parte de um plano de cortes que prevê a supressão de cerca de 6.000 empregos na Europa, indicaram nesta terça-feira fontes sindicais.

No final de outubro o grupo havia anunciado o corte de milhares de empregos devido a uma deterioração de seus resultados financeiros ao mesmo tempo em que anunciava grandes investimentos no Brasil destinados a duplicar sua capacidade de produção no país.

Segundo os sindicatos CGT e CFDT, a decisão do grupo afetará na França 1.000 trabalhadores da produção, 500 em pesquisa e desenvolvimento e 400 em outros departamentos, como marketing. A medida afetará entre 2.200 e 2.500 empregos de empresas terceirizadas.

O grupo PSA Peugeot Citroen possui na França três centros de pesquisa e desenvolvimento em Sochaux (leste), e em Veluzy e La Garenne, nas imediações de Paris.

“Este plano é lamentável quando vemos as remunerações de nossos diretores e os dividendos de 200 milhões de euros que obtiveram”, afirmou Ricardo Madeira, delegado do CFDT, segundo maior sindicato da França.

A PSA emprega no total 167.000 pessoas na Europa, das quais 100.000 na França.

O setor automotor é considerado estratégico para a economia francesa, pois representa 10% do mercado de trabalho neste país.

Em 26 de outubro, o grupo PSA Peugeot Citroen anunciou que no período 2012-2015 investirá entre 200 e 250 milhões de euros anuais no Brasil para duplicar a capacidade de produção de sua fábrica em Porto Real, Rio de Janeiro.

A PSA indica que estes novos cortes têm como objetivo enfrentar a deterioração do mercado automobilístico na Europa, onde realiza 60% de suas vendas, e a “guerra de preços” das montadoras na França, assim como a queda dos mercados italiano e espanhol.

Continua após a publicidade
Publicidade