Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Petróleo supera US$123 com otimismo econômico e temor sobre Irã

Por Da Redação 1 mar 2012, 10h54

* Indústria chinesa cresceu mais que esperado em fevereiro

* Sanções do Ocidente já afetam exportações iranianas-AIE

Por Alex Lawler

LONDRES, 1 Mar (Reuters) – O petróleo subiu acima de 123 dólares o barril nesta quinta-feira, com dados melhores que os esperados do setor industrial chinês e da economia norte-americana estimulando a previsão sobre a demanda, além das preocupações sobre uma interrupção da oferta do Irã.

Uma pesquisa feita pelo governo chinês nesta quinta-feira mostrou que a produção do setor manufatureiro do país cresceu mais que o esperado em fevereiro, acompanhando um relatório divulgado na quarta-feira que mostrou que a economia dos EUA cresceu mais rápido que o projetado inicialmente, no quarto trimestre.

O petróleo tipo Brent subia 73 centavos, para 123,39 dólares o barril por volta das 10h50 (horário de Brasília). O petróleo nos EUA ganhava 12 centavos, a 107,19 dólares o barril.

“A liquidação de quarta-feira pode ter marcado o limite”, disse Christopher Bellew, corretor do Jefferies Bache em Londres. “As interrupções existentes do lado da oferta e o risco de isso piorar estão dando suporte aos preços -Irã, a continuação do conflito na Síria.”

Continua após a publicidade

O Brent registrou um ganho mensal de 10,5 por cento em fevereiro, e atingiu 125,55 dólares, maior preço intradia desde 2 de maio, na sexta-feira, com suporte do aumento da tensão entre Ocidente e Irã sobre o programa nuclear iraniano e preocupações sobre cortes de sua oferta de petróleo.

Os preços caíram no início dessa semana com indicadores técnicos.

“Tecnicamente, o petróleo foi salvo nos últimos cinco minutos da sessão de ontem, mas ainda deixa a commodity em uma zona de perigo, dado que teve máximas e mínimas mais baixas na quarta-feira”, disse Olivier Jakob, analista da Petromatrix.

A oferta do Irã, segundo maior produtor da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), continua sendo o risco chave para o mercado global.

Um relatório do governo norte-americano revelou na quarta-feira que as sanções do Ocidente ao Irã já estavam afetando as exportações de petróleo, e novas restrições poderiam apertar ainda mais o mercado global.

(Reportagem adicional de Manash Goswami em Cingapura)

REUTERS PM RS

Continua após a publicidade
Publicidade