Clique e assine com 88% de desconto

Petróleo sobe com expectativa de aumento na demanda

Por Da Redação - 17 jul 2012, 16h55

Por Álvaro Campos

Nova York – Os contratos futuros de petróleo negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam em alta nesta terça-feira, marcando a quinta sessão consecutiva de ganhos. Segundo analistas, a commodity pode estar se beneficiando de padrões sazonais, já que normalmente a demanda por petróleo aumenta no terceiro trimestre do ano.

O contrato do petróleo WTI para agosto subiu US$ 0,79 (0,89%), fechando a US$ 89,22 o barril. Já na plataforma ICE, o petróleo do tipo Brent para setembro avançou US$ 0,63 (0,61%) e fechou em US$ 104,00 o barril.

O petróleo chegou a cair na Comex, logo após o início do discurso do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, no Senado dos EUA. Ele deu a entender que nenhuma nova ação de estímulo deve ser adotada na próxima reunião de política monetária, o que frustrou as expectativas de alguns analistas. De qualquer forma, o sentimento geral é que uma nova medida do Fed está se tornando cada vez mais inevitável.

Publicidade

“Não tem como negar o fato de que nós precisamos de algo”, afirma Carl Larry, presidente da consultoria Oil Outlooks and Opinions. Além de potencialmente incentivar a atividade econômica, uma terceira rodada de relaxamento quantitativo (QE3, na sigla em inglês) pressionaria o dólar, beneficiando o petróleo, que é denominado na moeda norte-americana e assim se torna mais barato para compradores que usam outras divisas.

Um fato que ainda deu certo suporte para o petróleo nesta terça-feira foi o incidente envolvendo um barco da Marinha dos EUA e um pesqueiro na segunda-feira no Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico. Analistas dizem que o episódio é um lembrete para os mercados da instabilidade na região, com as tensões entre o Irã e o Ocidente. “No curto prazo, o risco geopolítico está de novo lentamente elevando os preços do petróleo”, afirmou o analista Dominick Chirichella. Anteriormente, os iranianos ameaçaram fechar o estreito, por onde passa quase 40% do tráfego marítimo mundial de petróleo.

Além disso, Tim Evans, da Citi Futures Perspective, lembrou que normalmente a demanda por petróleo aumenta no terceiro trimestre do ano. E o mercado do petróleo Brent tem visto um inesperado aperto na oferta nos últimos meses, após uma greve de trabalhadores do setor petroleiro na Noruega, interrupções não programadas da produção na Líbia e manutenções no Mar do Norte.

Na quarta-feira o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) do governo norte-americano divulga seu dado semanal sobre os estoques de petróleo. Segundo uma pesquisa da Dow Jones com 11 analistas, os estoques de petróleo bruto devem mostrar uma queda de 1,1 milhão de barris na semana até 13 de julho. As informações são da Dow Jones.

Publicidade