Clique e assine a partir de 9,90/mês

Petróleo recua em NY com realização de lucros e sobe em Londres

Por Jeff Pachoud - 14 set 2011, 17h22

Os preços do barril de petróleo recuram nesta quarta-feira em Nova York com investidores aproveitando a alta de terça-feira pra realizar lucros nesta quarta. Em Londres, no entanto, o dia foi de alta.

No New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril de “light sweet crude” para entrega em outubro terminou em 88,91 dólares, em baixa de 1,30 dólar com relação à terça-feira.

Segundo especialistas, apesar do anúncio de uma forte queda das reservas americanas, a commodity recuou nesta sessão nos EUA devido à busca de ganhos dos operadores, após o barril ter encerrado a terça-feira em mais de 90 dólares em Nova York.

“Eles não perderam a chance de ganhos”, disse o analista da Again Capital, John Kilduff.

Continua após a publicidade

Já em Londres, os investidores deram mais atenção à diminuição das reservas americanas, o que fez a commodity subir.

O Brent do mar do Norte com vencimento também para outubro encerrou o dia a 112,48 dólares, em alta de 0,5% no IntercontinentalExchange.

As reservas de petróleo dos Estados Unidos registraram uma forte queda na semana passada, marcada por tormentas tropicais no golfo do México, que perturbaram a produção e a importação de hidrocarbonetos, segundo dados publicados nesta quarta-feira pelo Departamento de Energia.

As reservas baixaram em 6,7 milhões de barris (mb), para 346,4 milhões na semana terminada no dia 9 de setembro.

Continua após a publicidade

Os analistas interrogados pela agência Dow Jones Newswires esperavam uma queda menor, de 3,1 milhões de barris.

Já as reservas de gasolina, por sua vez, aumentaram em 1,9 milhões de barris, para 210,8 milhões, outra surpresa para os analistas, que esperavam uma queda de 500 mil barris.

As reservas de produtos destilados, entre eles o gasóleo e o fuelóleo para calefação, aumentaram 1,7 mb, para 158,5 mb, sendo que os analistas esperavam por um aumento também de 500 mil barris.

Nesta quarta-feira, um relatório das autoridades americanas acusou o grupo petroleiro BP e várias empresas terceirizadas como Halliburton e Transocean de serem responsáveis pela explosão da plataforma Deepwater Horizon que provocou um imenso vazamento de petróleo no Golfo do México em 2010.

Publicidade